GOVERNO » Compras Governamentais

Governo acerta com VMware e Red Hat, da IBM, cortes de 21,81% e 13,6%

Luís Osvaldo Grossmann ... 10/02/2020 ... Convergência Digital

O governo federal conclui o processo de negociação com os principais fornecedores de soluções de TI aos órgãos públicos. Nesta terça, 11/2, foram publicados os extratos de acordos corporativos 4 e 6, firmados com a VMware, que prevê reduções de 21,81% nos preços, e com a Red Hat, de 13,6%. 

“Os acordos criam condições vantajosas, padronização dos produtos mais disseminados e o estabelecimento de preços máximos de compra. Só em 2020, a expectativa é economizar cerca de R$ 112 milhões em licitações já previstas dos produtos agora listados nos catálogos”, afirma o diretor do Departamento de Operações Compartilhadas da Secretaria de Governo Digital, Merched de Oliveira. 

Como explica a SGD, os acordos e a subsequente publicação dos novos catálogos significam que partir de agora os 217 órgãos do governo federal só podem adquirir produtos de TI dessas cinco empresas sem ultrapassar os valores máximos acordados. 

Antes de VMware e Red Hat, a SGD já a anunciara resultados de outras três negociações com o mesmo objetivo. Ou melhor, duas, tendo em vista que a primeira delas, a Microsoft, não aceitou acordo e a opção do governo foi publicar um catálogo com corte de 35%. Depois dela, tratativas com a Oracle e a IBM resultaram em reduções de 31% e 29,3%, respectivamente. 

As reduções que resultaram nos novos catálogos foram construídas com base em licitações realizadas desde 2017 e envolvem uma lista de serviços que inclui aqueles mais comumente adquiridos pelos órgãos federais. Acompanhe as matérias sobre a redução de preços de TI para o governo federal.


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

PL quer adiar venda do Serpro, Dataprev, Telebras e outras estatais

Proposta, que está em análise na Câmara dos Deputados, ressalta que o 'períodos de crise são um excelente momento para quem compra e péssimo para quem vende'. Privatizações estão agendadas para junho de 2021. Ideia é adiar as vendas para 12 meses após o fim da pandemia de Covid-19.

STF derruba MP que mandava teles repassarem dados de clientes ao IBGE

Prevaleceu o entendimento da relatora, Rosa Weber, de que a ordem de recolher nome, endereço e telefone de todos os clientes de telefonia fixa e móvel configura medida excessiva, sem finalidade delimitada ou garantias suficientes. 

Governo lança guia de melhores práticas de adequação à LGPD

Manual ressalta que o compartilhamento de informações na administração é possível, mas precisa respeitar os princípios da Lei Geral de Proteção de Dados. 

Toffoli pede vista e adia julgamento sobre bitributação do software no STF

Suspensão do julgamento agrada o setor de tecnologia da informação, que defende uma análise conjunta das diferentes ações sobre o mesmo tema, uma vez que a primeira delas já tem mais de 20 anos. 

“Sem clima”, governo adia privatização de Serpro, Dataprev e Telebras

Secretário de desestatização, José Salim Mattar, por conta do coronavírus, empurrou toda a agenda de venda de ativos. Por enquanto, estatais de TI ficaram para o fim de 2021. A Telebras foi para 2022. 



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G