Home - Convergência Digital

Melhor horário para navegar no 4G é às 4 da manhã na América Latina

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 14/08/2019

Os usuários de smartphones em São Paulo desfrutam da velocidade mais rápida, com uma média de download 4G de 21,3 Mbps, ligeiramente mais ágil (0,3 Mbps) que a da Cidade do México. As duas cidades têm boa velocidade ao longo de todo o dia, visto que no horário mais lento, a velocidade apresentada na Cidade do México e em São Paulo equivale à média das demais analisadas. A constatação é feita por estudo da Opensignal, empresa de análise móvel, em seis das maiores cidades das América Latina: Bogotá, Buenos Aires, Lima, Cidade do México, Santiago e São Paulo.

Já os usuários de Buenos Aires experimentaram a velocidade mais baixa, com uma média para download 4G de 16,2 Mbps. A análise evidenciou uma tendência consistente em todas as seis cidades analisadas: os usuários passam por uma grande variedade de velocidades em diferentes horas do dia. O horário mais ágil foi às 4 da manhã, quando poucas pessoas estavam online e as redes estavam menos congestionadas. Nesse período do dia, São Paulo chegou a 31,9 Mbps, seguido por Santiago, com 31,4 Mbps.

À medida que o dia passa e as redes se tornam mais congestionadas, os usuários veêm suas velocidades de download 4G cairem substancialmente. A Velocidade de Download 4G em Santiago caiu para 9,2 Mbps, quase 50% menor que a média registrada – a maior flutuação ao longo do dia em qualquer uma das cidades analisadas, apesar de Santiago ter capacidades de rede semelhantes às de São Paulo. Usuários em Buenos Aires experimentaram a menor flutuação ao longo do dia (menos de 12 Mbps), seguida por Lima e Cidade do México. A velocidade média de download em todas as cidades listadas foi de 18,1 Mbps.

O consumo de tráfego de dados móveis na América Latina cresceu 68% em 2017, de acordo com um estudo da Cisco. E deve continuar crescendo nos próximos anos, impulsionado principalmente pela crescente adoção de dispositivos com acesso à Internet, infraestrutura de banda larga fixa limitada e devido ao 4G estar se tornando a tecnologia dominante, com uma penetração de mercado estimada de 38%.

Hoje, os smartphones são responsáveis por cerca de 60% das conexões na rede móvel da América Latina. Atualmente, 350 milhões de pessoas usam seus dispositivos móveis para acessar a Internet. A América Latina abriga uma população jovem que é receptiva às novas tecnologias e passa mais tempo conectada aos smartphones. Brasil, Argentina, Colômbia e México, figuram na lista dos países em que a população passa mais tempo médio diário conectada.

A OpenSignal avalia que a América Latina está passando por uma forte mudança do comércio eletrônico para o m-commerce, com as transações via celular sendo responsáveis por mais de 27,5% de todo o comércio eletrônico de varejo. Essa alta taxa de adoção de smartphones torna a sociedade da região amplamente dependente da qualidade da experiência de rede móvel das operadoras.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

10/03/2020
Citrosuco contrata 4G em 700 MHz da TIM para conectar 1,9 milhão de hectares

06/03/2020
Claro e TIM duelam pela segunda posição no ranking móvel

06/03/2020
TIM usa bônus de dados para acirrar briga pelo cliente pré-pago

07/02/2020
Femtocells terão tratamento igual a dos roteadores Wi-Fi na Anatel

05/02/2020
Brasil ativou 46 novos celulares 4G por minuto em 2019

03/02/2020
TIM e Claro empatam na disputa por clientes no Brasil

08/01/2020
Vivo amplia diferença de TIM e Claro no 4G

09/12/2019
Com 700 MHz liberado, Algar projeta 73% dos clientes com 4G

06/12/2019
Brasil chega a 151 milhões de celulares 4G

03/12/2019
Teles lançam site Fique Antenado! para incentivar instalação de antenas

Destaques
Destaques

Operadoras pedem que edital do 5G traga compromissos na nova tecnologia

Mas Anatel lembra que reduzir preço das frequências para exigir investimentos que o mercado já faria naturalmente não faz sentido na licitação. 

Bloqueio de celular pirata não impediu disparada de 344% no mercado cinza

Segundo dados da IDC Brasil, o resultado de 2019 indica que o aperto no bolso dos brasileiros foi maior que o da fiscalização. Entre os modelos mais baratos, no entanto, o mercado “paralelo” caiu. 

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Carro autônomo: decisões baseadas em dados vão evitar acidentes?

Por Rogério Borili *

O grande debate é que a inteligência dos robôs precisa ser programada e, embora tecnologias como o machine learning permitam o aprendizado, é preciso que um fato ocorra para que a máquina armazene aquela informação daquela maneira, ou seja, primeiro se paga o preço e depois gerencia os danos.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site