INOVAÇÃO

BNDES seleciona aceleradora para programa nacional de startups

Convergência Digital* ... 10/09/2020 ... Convergência Digital

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) lançou edital da segunda edição do BNDES Garagem – seu programa de desenvolvimento de startups nacionais. Nesta fase inicial será feita a seleção da aceleradora que dará apoio à iniciativa.

Esta edição terá como o foco a criação e tração de pequenos negócios inovadores que gerem impacto socioambiental, em linha com o propósito do BNDES de transformar a vida de gerações de brasileiros promovendo o desenvolvimento sustentável. O programa contempla a realização de três ciclos de aceleração, sendo que o primeiro terá como foco prioritário empreendedores que estão desenvolvendo soluções para saúde, educação, sustentabilidade, inovação na gestão pública (govtech) e cidades sustentáveis.

O diretor de Participações, Mercado de Capitais e de Crédito Indireto, Bruno Laskowski, destaca o foco no impacto socioambiental como um aprimoramento do programa. “A segunda edição do BNDES Garagem vem para ser ainda melhor que a primeira. Apoiaremos a inovação com propósito, ou seja, empreendedores que busquem desenvolver soluções rentáveis e escaláveis para os problemas sociais e ambientais do nosso país”. Esta edição do programa também reforça o papel do BNDES de articulador e promotor da agenda ASG (Ambiental, Social e de Governança), conectando parceiros institucionais, empresas, governos e pequenas empresas inovadoras.

Modelo
 
Esta edição do BNDES Garagem contará com três ciclos de aceleração. Cada um contará com até 45 participantes e terá duração de três a quatro meses. Ao todo, a segunda edição terá duração de 30 meses (contados a partir da contratação da aceleradora) e selecionará até 135 participantes. O programa, que será gratuito para os participantes, contará com dois módulos:

a)Tração – Voltado a startups de impacto com faturamento inferior a R$ 16 milhões que já possuam um produto ofertado no mercado.

b)Criação – Direcionado a pessoas físicas ou startups de impacto com propostas de negócios inovadores buscando apoio para criação ou aprimoramento de um produto mínimo viável.

Durante a permanência no BNDES Garagem, os empreendedores receberão orientações e participarão de atividades que ajudem no desenvolvimento de seus negócios. Ao fim de cada ciclo será realizado um Demo Day, no BNDES, onde os trabalhos desenvolvidos serão apresentados a potenciais investidores e outros públicos de interesse. A contrapartida dos participantes será o desenvolvimento de suas soluções e o BNDES não exigirá participação acionária nos negócios.

“No BNDES Garagem queremos plantar diversas sementes de startups para, quem sabe, daqui a alguns anos, ver que algumas deram fruto e se tornaram big techs ou unicórnios voltados para a resolução de desafios sociais ou ambientais do Brasil”, disse Laskowski. “O BNDES quer agir como fomentador de empresas que atuam de forma a promover externalidades positivas para a sociedade e para o mercado.”

Por conta da pandemia de COVID-19, o primeiro ciclo será semipresencial, com algumas atividades desenvolvidas em espaço a ser fornecido pelo BNDES. A intenção é que os próximos sejam integralmente presenciais, a depender do cenário da pandemia. A convivência dos participantes em um mesmo ambiente estimula o intercâmbio de informações e o estabelecimento de parcerias que podem ajudar no desenvolvimento dos negócios. A etapa presencial deverá ser realizada na sede do BNDES, no Rio de Janeiro.

A seleção dos participantes de cada ciclo levará em conta, além da qualidade dos negócios, critérios de diversidade, como gênero, etnia e localização geográfica. De forma a estimular a presença de empreendimentos de todo o Brasil, o BNDES oferecerá ajuda de custo de deslocamento e hospedagem para participantes de outras localidades.

Seleção da aceleradora

As aceleradoras ou consórcios interessados em participar do processo seletivo devem se inscrever até o dia 23 de outubro por meio de envio de proposta conforme o roteiro disponível em www.bndes.gov.br/bndesgaragem, onde está publicado o edital de seleção. O resultado final será divulgado em janeiro.

BNDES Garagem 2018-2019 – A primeira edição do programa teve mais de 5 mil startups inscritas e contou com 79 participantes, sendo que 74 delas concluíram o ciclo. Das 30 startups que participaram do módulo de tração, a maioria teve crescimento de receita. Foram realizadas cerca de 50 conexões com investidores.

Com 44 participantes, o módulo de criação resultou na criação de 16 novos CNPJs, sendo que 43% desses já geravam receitas ao final do programa. A taxa geral de recomendação do programa por parte das startups foi de 95%, indicando alto grau de satisfação dos empreendedores. A primeira edição contou também com ampla participação dos empregados do BNDES como mentores das startups, contribuindo para a renovação da cultura corporativa e na adoção de práticas mais inovadoras e ágeis.

Por conta da grande procura por parte dos empreendedores, foi criada a Rede BNDES Garagem (www.bndes.gov.br/wps/portal/site/home/onde-atuamos/inovacao/rede-bndes-garagem). Não restrita aos participantes do programa, ela procura disseminar a cultura da in



Polícia Federal quer usar drones no combate aos crimes eleitorais.

Expectativa é que mais de 100 drones sejam usados para inibir e flagrar condutas ilegais na eleição deste ano.

Fiemg lab e Fiat Chrysler automóveis (FCA) buscam startups de Supply Chain e Manufatura

Competição está com inscrições abertas até o dia 28 de outubro. Oito projetos serão selecionados e terão testes industriais em 2021.

Waze: força das comunidades e dos 50 mil voluntários fazem a diferença

A colaboração é o segredo do sucesso do Waze e estabelecer canal ativo com os clientes é missão, contou a Global Group Manager, Hila Roth.

Inovar é deixar de olhar para o próprio umbigo

Marcelo Salim, da IBM, Percival Jatobá, da Visa e Ana Leão, da Isobar, assumem que o consumidor é quem está selando o destino das marcas e com voz mais ativa.

TOTVS Techfin: Na crise, sobrevivem os mais adaptáveis às mudanças

O momento exige resiliência e perseverança, mas a crise acelerou uma jornada e colocou, de vez, o consumidor como o centro dos negócios, afirmou Eduardo Neubern, diretor-executivo da Totvs Techfin.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G