TELECOM

Embratel: transformação digital exige experimentar e errar

Ana Paula Lobo e Rafael Mariano ... 12/06/2019 ... Convergência Digital

A transformação digital impõe mudanças em todos os setores, e as telecomunicações não estão fora dessa jornada, diz o CEO da Embratel, José Formoso. Ele lembra que a companhia está nesse processo há sete anos.

"Nós definimos como meta entender como será o mundo daqui a 10 anos, como serão os nossos clientes daqui a 10 anos e como está sendo a evolução do mundo conectado, porque, ao final, tudo será conectado", afirmou Formoso, em entrevista exclusiva à CDTV, do portal Convergência Digital, no CIAB Febraban 2019, que acontece esta semana, em São Paulo.

Segundo o CEO da Embratel, um dos passos mais importantes da transformação digital foi aprender a experimentar e, principalmente, errar, não mais tendo como centro a própria Embratel, mas em compartilhamento com o cliente. "Aprendemos também que para fazer a transformação digital é preciso reunir quem quer mudar e afastar quem resiste à mudança", ressaltou o executivo.

Sobre o interesse crescente dos bancos em Internet das Coisas, Formoso disse que todos os segmentos econômicos entendem que o mundo será 100% conectado e precisam entender como essa conectividade vai mudar a relação com os clientes. "Definitivamente, o mundo mudou e vai mudar mais", atestou, enfatizando que o cliente se tornou o centro de todas as atenções. "Na Embratel, o cliente é a prioridade da nossa transformação digital. Hoje, qualquer um pode ser nosso concorrente. O mundo do passado não vai mais voltar. Precisamos nos preparar para estarmos fortes, e o cliente é quem ditará as regras", reforçou. Assistam à entrevista com o o CEO da Embratel, José Formoso.


Internet Móvel 3G 4G
Coronavírus SUS vai rastrear contatos de infectados com covid-19

Tecnologia só será ativada se o usuário habilitar a função 'notificação de exposição' nas configurações do aplicativo. O sistema não identifica o doente, apenas avisa da proximidade de alguém que, voluntariamente, informou estar com diagnóstico positivo para a doença nos últimos 14 dias.

Oi quer corte de dívida com Anatel por desequilíbrio na concessão

“Tem que fazer um PGMU mais leve para que a gente possa respirar”, defende a diretora regulatória, Adriana Costa. Anatel esclarece que concessão não é sinônimo de lucro garantido. 

Huawei defende reserva de 500 MHz da faixa de 6GHz para as teles

Para o diretor da Huawei Brasil, Carlos Lauria, a reserva técnica é a melhor garantia para aguardar a evolução da tecnologia. "Se der tudo agora, não tem como voltar atrás depois", observa o executivo.

Qualcomm defende faixa de 6GHz para não licenciados atenta ao 5G

Diretor da Qualcomm, Francisco Soares, espera que a Anatel se defina por dar os 1,2GHz para os serviços licenciados. "O 6GHz não licenciado será o complemento ideal para os serviços licenciados 5G", sustenta.

Anatel define se faixa de 6GHz será 100% não licenciada ou terá 500 MHz para as teles

"A área técnica recomendou o uso para não-licenciado", contou o superintendente da Anatel, Vinicius Caram, ao participar do eForum Wi-Fi 6, realizado pelo Convergência Digital e pela Network Eventos.

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G