TELECOM

Apple despenca e Huawei assume segundo lugar no ranking de celulares

Luís Osvaldo Grossmann ... 03/05/2019 ... Convergência Digital

Os embarques globais de smartphones seguem em queda pelo sexto trimestre consecutivo, desta vez com um recuo de 6,6% na comparação com um ano antes, conforme números da consultoria IDC. Quase todos os principais fabricantes experimentaram quedas no período, mas o tombo de 30,2% nos embarques de iPhones isolaram a chinesa Huawei, única a crescer, como segundo maior fabricante mundial de aparelhos celulares.

Nas contas da IDC, entre janeiro e março foram embarcados 310,8 milhões de smartphones. O desempenho vem na sequência de recuos em 2018 (-4,1%) e 2017 (-3,5%). Por isso, para a consultoria, “os resultados desse trimestre são claro sinal de que 2019 será mais um ano de queda”.

A única exceção, diz a IDC, é a Huawei. “O mercado de smartphones enfrenta desafios por todos os lados, mas a Huawei foi capaz de crescer 50%, não apenas firmando-se em segundo lugar, mas reduzindo a distância que a separa da líder Samsung”, aponta a consultoria em seu monitor trimestral dos embarques globais de aparelhos.

Além de quedas na China, a IDC indica que o fator preponderante para o desempenho dos embarques no primeiro trimestre foi a queda de 15% para os Estados Unidos, apontada por conta da cada vez menor taxa de substituição de smartphones por novos modelos. “Os iPhones da Apple contribuíram para um trimestre excepcionalmente ruim nos EUA, mas foram acompanhados por quedas de outros fornecedores, como Samsung e LG”, diz o relatório.

A Samsung teve recuo de 8,1%, somando 71,9 milhões de embarques e 23,1% do mercado (era 23,5% há 12 meses). Em seguida, a Huawei, com alta de 50,3% (59,1 milhões) e um salto de 11,8% para 19% de market share. A Apple, em terceiro, recuou para 36,4 milhões de aparelhos (-30,2%), o que reduziu a participação de mercado de 15,7% para 11,7%. Juntas, as três detém 53% dos smartphones usados no planeta.


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Anatel vai licitar posições de satélite, mas muda termos para atender Claro e Hispamar

Proposta de leilão de 15 posições orbitais entrará em consulta pública por 20 dias. Mas como aumentou o prazo das atuais licenças dessas empresas, foi preciso alterar o edital. 

Orquestração de rede 5G é prioridade da Ciena

Fabricante descarta uma produção local no curto prazo, mas se surgirem oportunidades, a avaliação será feita, conta o gerente geral da Ciena no Brasil, Fernando Capella.

American Tower: "Seguimos olhando todo ativo compartilhável"

O CEO da companhia, Flavio Cardoso, diz que o investimento redundante em fibra óptica por conta do 5G não é eficiente e que é preciso pensar na economia comparitlhada. "Nós queremos ser os gestores desses ativos para evitar conflitos como o do uso dos postes nas grandes cidades."

Vivo investe em franquia para expandir rede de fibra ótica no Brasil

A estratégia envolve uma parceria com a gestora de infraestrutura American Tower e também um modelo de franquias sob a marca Terra, voltado para empresas de Internet. Vivo quer somar 1 milhão de domicílios cobertos com fibra pelos franqueados até 2021.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G