TELECOM

Febratel: Governo opta pelo atraso ao subsidiar o diesel com o uso do Fust

Ana Paula Lobo* ... 04/07/2018 ... Convergência Digital

Em informe divulgado nesta quarta-feira, 04/7, nos jornais Valor Econômico, Folha de São Paulo e Correio Brasiliense, a Federação Brasileira de Telecomunicações, Febratel, divulgou um posicionamento contrário ao uso dos recursos do FUST, Fundo de Universalização das Telecomunicações, para subsidiar o preço do diesel para os caminhoneiros. "Ao destinar recursos do FUST, o governo estará optando pelo caminho do atraso, da desconexão dos brasileiros", pontua o comunicado da Febratel.

O setor alerta que os fundos setoriais, como o Fust, o Fistel e o Funttel, devem ser usados para a ampliação do acesso à Internet do cidadão brasileiro. Mas, como reforça o comunicado, 'desde 2000, quando o Fust foi criado, nem um real, de um total de R$ 21 bilhões arrecadados, foi utilizado para o objetivo principal, que é a universalização dos serviços'.

A Febratel adverte que os fundos setoriais pesam no bolso do cidadão brasileiro, que já paga quase 50% de impostos na sua conta dos serviços de telecomunicações. A entidade lembra que são recolhidos R$ 60 bilhões de tributos ao ano, o que significa R$ 7 milhões por hora. "Com a decisão do governo, cada um dos 235 milhões de celulares ativos vai financiar também o desconto no diesel".

Para a Febratel, essa é uma equação que não fecha mais. " Precisamos usar os recursos para incluir pessoas e levar os serviços a distritos e regiões remotas, hoje sem cobertura. Conectar os brasileiros deve ser a prioridade do País', conclui o informe da Federação Brasileira de Telecomunicações.

Em maio, logo após o movimento de paralisação dos caminhoneiros, o presidente Michel Temer publicou a Medida Provisória nº 839, onde abre crédito extraordinário no valor de R$ 9,850 bilhões, e para o Fust, a reserva de contingência financeira com "recursos provenientes de receitas próprias e vinculadas" é no valor fiscal de R$ 777.126.483, para o subsidio do preço do diesel para os caminhoneiros.

*Com informações da Febratel


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Aloo Telecom: Brasil precisa de um cadastro único de redes de fibra ótica

O crescimento das redes de fibra ótica é desorganizado e faltam informações disponíveis para definir onde investir e maximizar os recursos, afirma o CEO da operadora, Felipe Cansanção. Aloo Telecom analisa a participação no leilão 5G. "Nunca se vendeu tanta capacidade de espectro", adiciona o CEO.

Ufinet, da Enel, entra no mercado de rede neutra no Brasil

Chairman da empresa, Stefano Lorenzi,  assegura que Ufinet não terá vantagem no uso dos postes por ter a distribuidora elétrica como uma das acionistas. "Vamos competir igual com os outros", diz.

Falta um orquestrador para resolver o conflito do uso dos postes

"Não é falta de lei. Não é falta de resolução. É falta de agenda prioritária. Falta uma orquestração efetiva para se tentar resolver o problema", diz o diretor de estratégia e regulatório da Algar Telecom, Renato Paschoareli.

Abranet: Revisão do marco de telecom tem que abrir espaço para voz no SCM

Entidade diz que a revisão do marco legal de telecom exige uma avaliação do mercado de telefonia no Brasil, com ajustes regulatórios capazes de abrir o segmento aos prestadores de SCM, com recursos de numeração e sistemas de áreas de tarifação nos moldes da telefonia celular.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G