Home - Convergência Digital

Europa abre espaço para Huawei como fornecedora no 5G

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 29/01/2020

A Comissão Europeia divulgou nesta quarta, 29/1, diretrizes voltadas a mitigar riscos de segurança nas novas redes 5G que na prática constituem uma resposta às pressões dos Estados Unidos ao indicar que os países membros são livres para escolherem os fornecedores da tecnologia, sem exclusão daqueles fora do bloco e com a adoção de requerimentos de segurança. 

“Os Estados Membros concordam em fortalecer os requerimentos de segurança, avaliar os perfis de risco dos fornecedores, aplicar restrições para fornecedores considerados de alto risco inclusive com exclusão de ativos críticos como núcleos de redes, e ter estratégias de diversificação de fornecedores”, diz o comunicado publicado nesta quinta. 

A decisão é bastante parecida com a saída adotada pelo Reino Unido e anunciada na véspera – de evitar usar equipamentos no core das redes daqueles fornecedores considerados de ‘alto risco’, qualificador que praticamente virou sinônimo da Huawei devido às fortes pressões do governo dos EUA para que a empresa chinesa seja banida das novas redes. 

“Não estamos escolhendo ninguém, não estamos banindo ninguém”, resumiu o comissário europeu de Mercado Interno – e ex-presidente da France Telecom – Thierry Breton. Assim como fez com relação à posição adotada pelo Reino Unido, a Huawei festejou as diretrizes da Europa como “não tendenciosas e baseadas em fatos”. 

A associação europeia de operadoras de telecom também comemorou. “O processo decisório da Europa sobre o 5G deve continuar sendo baseado em fatos, deve ser proporcional às ameaças e construído com um sólido entendimento sobre a realidade da tecnologia”, disse a ETNO em comunicado. 

* Com informações da Reuters

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

05/06/2020
Fake News sobre 5G gera clima tenso nos Estados Unidos

02/06/2020
Verizon e AT&T admitem que venderiam 5G fixo que 'nem água' por conta da Covid-19

01/06/2020
CPQD se filia à consórcio de inovação aberta para o 5G

27/05/2020
Cisco: 'Sempre estivemos e estamos no jogo do 5G"

27/05/2020
Coronavírus atrasa entrega de telefones 5G e impacta venda global de celulares

22/05/2020
Anatel: Parabólicas comprometem porta de entrada do 5G no Brasil

21/05/2020
Huawei tem novo CEO para conduzir negócios no Brasil

21/05/2020
Anatel confirma que filtros não resolvem interferência do 5G nas parabólicas

18/05/2020
Huawei sobe o tom e diz que governo dos EUA é arbitrário

15/05/2020
EUA restringem vendas de chips para Huawei

Destaques
Destaques

Leilão 5G: TIM e Claro defendem adiamento. Vivo adverte para momento incerto

TIM e Claro se posicionam claramente contra a realização do leilão ainda em 2020. A Vivo se mostra mais cautelosa, mas admite que está tudo muito nebuloso por conta da economia e da pandemia de Covid-19. Todas asseguram que o momento ainda é de muito investimento no 4G e no 4,5G.

Operadoras pedem que edital do 5G traga compromissos na nova tecnologia

Mas Anatel lembra que reduzir preço das frequências para exigir investimentos que o mercado já faria naturalmente não faz sentido na licitação. 

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Para além da guerra da saúde pública, não adiem o leilão do 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

O setor de telecomunicações tem suportado a sobrecarga derivada da pandemia de Covid-19. Mas, reforcem essas redes com tecnologia mais avançada para prover serviços de baixa latência. Dessa forma, não se postergue o leilão das redes ditas de quinta geração (5G) e atenção à segurança cibernética.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site