Convergência Digital - Home

Mambu, uma fintech da nuvem, chega ao Brasil

Convergência Digital
Ana Paula Lobo - 15/12/2017

Uma fintech da computação em nuvem. Assim se define a Mambu, uma empresa que atua na plataforma software as a service para operações financeiras de crédito e serviços bancários digitais, criada em 2011. Para crescer, fechou uma aliança global com a Amazon Web Services. Aqui no Brasil, onde está desembarcando, busca por parceiros estratégicos e criar uma força de venda nacional, revela o líder de expansão de negócios, Edgardo Torre  Caballero .

Em entrevista ao portal Convergência Digital, ele informa que a solução criada pela Mambu já tem 180 implementações no mundo, com 25 clientes nas Americas. No Brasil, já há cliente do segmento financeiro testando a plataforma, que simplifica a adoção de soluções 100% digitais. "O tempo de implementação cai muito. hoje pode ser feito até quatro meses, quando antes podia levar até 12 meses. Na Alemanha, por exemplo, a plataforma é usada para simplificar acesso à crédito para PMEs num prazo de 15 minutos", conta Caballero .

Segundo ainda o executivo, o Brasil possui, hoje, aproximadamente 400 fintechs consolidadas e aparece como um mercado a ser conquistado. "Não há como não pensar em mercado financeiro sem estar no Brasil", reforça o presidente da Mambu. Segundo ele, apesar da aliança com a AWS, a empresa é agnóstica ao tipo de infraestrutura a ser utilizada na nuvem", afirma. A Mambu tem escritório na Alemanha, Estados Unidos, Singapura, Inglaterra e, agora, no Brasil.

A expectativa é tão positiva que a expectativa é alcançar faturamento de 100 milhões de euros nos próximos cinco anos, mas, sem deixar de ser uma fintech. "A Pay Pal tem faturamento de bilhões e nunca deixou de ser uma fintech. A agilidade do SaaS não pode se perder nunca", completa Edgardo Torre  Caballero . Hoje cerca de três milhões de consumidores utilizam os serviços que rodam na plataforma Mambu no mundo, com 180 milhões de transações sendo realizadas diariamente.


Destaques
Destaques

Nuvem pública é usada no Brasil para back-up de dados e fluxos locais

A terceira edição da pesquisa Global Data Protection Index, encomendada pela Dell Technologies, mostra ainda que mais de 70% das empresas de médio e grande porte registraram incidentes com dados no Brasil, com um prejuízo médio de R$ 1,5 milhão.

Edge computing vai avançar 226% nos próximos cinco anos

Levantamento global da Vertiv mostra que o edge comuputing ganha papel estratégico no ecossistema de data centers pelo incremento do processamento de dados perto do ponto de uso.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

As lições do buraco negro e da análise de dados às empresas

Por Paulo Watanave*

O fato é que por trás das aplicações e sistemas usados nas operações já existe um grande e variado conjunto de insights e algoritmos que podem ser usados para gerar valor real às organizações e para as pessoas de um modo geral. Estima-se que menos de 10% das companhias em todo o mundo tenham estratégias bem definidas para a utilização dos recursos digitais e das informações.

Edge Computing para acelerar os negócios das empresas brasileiras

Por Henrique Cecci*

O que é, afinal, Edge Computing? Trata-se da aplicação de soluções que facilitam o processamento de dados diretamente na fonte de geração de dados. No contexto da Internet das Coisas (IoT), por exemplo, as fontes de geração de dados geralmente são "coisas" com sensores ou dispositivos incorporados.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site