TELECOM

Rodrigo Abreu, ex-TIM, assume função estratégica na Oi

Ana Paula Lobo* ... 20/09/2019 ... Convergência Digital

Por meio de fato relevante, encaminhado à Comissão de Valores Mobiliários nesta sexta-feira, 20/09, a Oi confirma a nomeação de Rodrigo Abreu, ex-TIM e Cisco Systems, como Chief Operation Officer, reportando ao diretor-presidente da companhia, Eurico Teles.O nome dele já circulava no mercado há algum tempo, mas, agora foi oficializado pelo Conselho de Administração.

Rodrigo Abreu, como COO, será será responsável pela operação do core business da Companhia,englobando as áreas de planejamento e desempenho operacional, centro de gerenciamento de rede – CGR, logística e S&OP, infraestrutura, serviços a clientes, engenharia, sistemas, digital, atendimento a clientes, planejamento e qualidade, varejo e empresarial, vendas varejo e empresarial, relacionamento com clientes, corporativo, marketing varejo e empresarial, ouvidoria e atendimento.

Para assumir a função estratégica na Oi, o executivo deixou a presidência da Quod  - Gestora de Inteligência de Crédito S.A., empresa gestora de bases de dados com foco no Cadastro Positivo, criada pelos cinco maiores bancos brasileiros, onde estava desde julho de 2017. Abreu também renunciou ao cargo de membro do Conselho de Administração da Companhia, para o qual foi eleito em 17 de setembro de 2018, tendo deixado também a posição de coordenador do Comitê de Transformação, Estratégia e Investimentos, que ocupou desde a criação do referido comitê de assessoramento do Conselho, em 12 de julho de 2019.

A nomeação de Rodrigo Abreu acontece em um momento particularmente sensível à Oi, quando os rumores de venda de ativos para as rivais do setor voltam a circular no mercado. A empresa também precisa vender ativos para manter o seu planejamento de direcionar esforços para a oferta de FTTH e centrar seus negócios na banda larga fixa.

O presidente do Conselho de Administração da Oi, Eleazar de Carvalho Filho, lembra que Abreu teve atuação importante no âmbito do Conselho, com participação efetiva na construção do novo Plano Estratégico da Oi. “O novo Plano tem como foco fortalecer a Oi  para enfrentar os desafios do dinâmico e competitivo setor de telecomunicações”, avalia Carvalho.

“A transição do Rodrigo Abreu para atuar como liderança executiva e contribuir com a implementação do Plano é natural. Trata-se de um profissional com reconhecida experiência de liderança e transformação estratégica e operacional na indústria de tecnologia e de telecomunicações, que chega para agregar valor ao processo de soerguimento da Oi”, acrescenta o executivo.

Para Eurico Teles, com sua experiência e visão estratégica, Abreu vai complementar o time da Oi. “Temos uma equipe muito valiosa, dedicada e com grande capacidade técnica que, no cenário de maior adversidade da Oi em um processo de Recuperação Judicial, manteve esta companhia viva e construindo as bases sólidas de seu futuro. Rodrigo Abreu entra neste time com o desafio de consolidar a transformação da Oi e colocá-la num patamar cada vez mais elevado no mercado”, finalizou.


Internet Móvel 3G 4G
Infobip e GSMA para oferecer proteção à identidade digital

Os serviços de identificação móvel por meio de SIMs vão gerar US$ 7 bilhões às operadoras em 2024, um impulso de 800% em relação a 2019, de acordo com a Juniper Research.

Reclamações contra oferta de banda larga crescem 40% com a quarentena da Covid-19

Queixas na Anatel cresceram especialmente a partir de março. No conjunto dos serviços, agência recebeu 1,52 milhão de reclamações entre janeiro e junho. Também houve um aumento de 20% com relação à telefonia móvel.

Oi quer corte de dívida com Anatel por desequilíbrio na concessão

“Tem que fazer um PGMU mais leve para que a gente possa respirar”, defende a diretora regulatória, Adriana Costa. Anatel esclarece que concessão não é sinônimo de lucro garantido. 

Huawei defende reserva de 500 MHz da faixa de 6GHz para as teles

Para o diretor da Huawei Brasil, Carlos Lauria, a reserva técnica é a melhor garantia para aguardar a evolução da tecnologia. "Se der tudo agora, não tem como voltar atrás depois", observa o executivo.

Qualcomm defende faixa de 6GHz para não licenciados atenta ao 5G

Diretor da Qualcomm, Francisco Soares, espera que a Anatel se defina por dar os 1,2GHz para os serviços licenciados. "O 6GHz não licenciado será o complemento ideal para os serviços licenciados 5G", sustenta.

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G