Home - Convergência Digital

Edital do 5G vai ao mercado com ou sem venda da Oi Móvel

Ana Paula Lobo e Luis Osvaldo Grossmann - 11/08/2020

O edital do 5G, que deverá sair ainda em 2020, não vai ficar à espera da possível venda da Oi Móvel, assegurou o presidente da Anatel, Leonardo de Morais, em entrevista exclusiva ao CDemPauta, do Convergência Digital. O executivo sustentou que não vai condicionar um edital, que é um processo de política pública, com possibilidade de realmente criar um modelo diferente de negócio em telecomunicações, a uma aquisição, mesmo que seja a Oi e que venha a ter implicação na disputa do certame.

"O edital vai ser colocado na praça independentemente da forma que o processo da venda Oi caminhe. É claro que sabemos das condições de mercado, mas não vou misturar as discussões e condicionar o edital, uma oportunidade singular para fazer uma política pública a um processo de fusão e aquisições", repetiu Moraes.

O presidente da Anatel admitiu que a área técnica da agência já estuda a possível aquisição da Oi desde o ano passado, até porque é preciso preparar a Anatel para pedidos de anuência prévia no mercado de Serviço Móvel Pessoal. "Não tenho nenhuma dúvida de afirmar que estamos falando de operações com complexidade significativa e que vai exigir uma análise regulatória", reforçou.

Para Leonardo de Morais, Claro, TIM e Vivo devem apresentar um plano industrial- caso confirmem a aquisição - que garanta o menor número de condicionantes ou 'remédios regulatórios'. "O espectro certamente será um item costurado para evitar condicionantes da Anatel e do CADE, mas ainda não temos nenhum detalhe do plano industrial em desenvolvimento. Nem se haverá anuências prévias distintas ou uma única anuência prévia", adicionou o presidente da Anatel.

Assista no player abaixo a partir do ponto do posicionamento de Leonardo de Morais sobre o edital 5G e a compra da Oi Móvel.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

22/09/2020
Vitor Menezes, Minicom: Vamos brigar por um leilão 5G não arrecadatório

21/09/2020
Comissão Europeia pede ações urgentes para ter 5G o quanto antes

18/09/2020
Anatel adota novas regras para Conselho de Usuários

17/09/2020
Oito anos depois, teles seguem brigando pela faixa de 450 MHz

17/09/2020
Anatel tem primeiro voto para permitir prorrogação das bandas A e B

17/09/2020
Telcomp vai ao STF contra leis que impedem antenas a 50 metros de residências em São Paulo

16/09/2020
Vale vai investir em laboratório 5G

15/09/2020
5G vai atrasar se teles tiverem que pagar limpeza da Banda C

11/09/2020
Acordo entre Anatel e Reino Unido prevê R$ 95 milhões para inclusão digital

10/09/2020
Minicom: Governo Bolsonaro não vai intervir na venda dos ativos da Oi

Destaques
Destaques

Claro: Sem antenas, São Paulo fica fora do 5G

CEO da Claro, Paulo Cesar Teixeira, criticou a miopia de executivos que ainda insistem em colocar restrições à implantação de antenas, como acontece na cidade de São Paulo. "5G é a grande plataforma para permitir um salto econômico mais vigoroso", advertiu.

Covid-19 não é desculpa e Brasil perde dinheiro e status ao atrasar o 5G

O mundo não vai esperar o Brasil resolver seus problemas e o 5G está acontecendo, advertiu o consultor sênior da Omdia, Ari Lopes. Governo terá de decidir se busca investimentos de longo prazo ou de curto prazo. Omdia prevê um impacto de US$ 1,1 trilhão no Brasil de 2021 a 2025.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Internet 5G traz disrupção para Telecomunicações até no modelo de negócio

Por Eduardo Grizendi*

Na RNP, estabelecemos um objetivo estratégico ambicioso – o de prover uma ciberinfraestrutura, segura, de alto desempenho e disponibilidade e, ao mesmo tempo, ubíqua, onipresente, em qualquer lugar e a qualquer hora, para nossas comunidades de educação, pesquisa e inovação.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site