TELECOM

Telefônica: gap digital é enorme no Brasil

Da Agência Telebrasil ... 22/05/2019 ... Convergência Digital

O presidente da Telefônica, Christian Gebara, ao participar do Painel Telebrasil 2019, nesta quarta-feira, 22/05, disse que a companhia vai manter seus investimentos no Brasil, mas reforçou a necessidade de se criar um ambiente mais favorável para que eles sejam mais efetivos.

Gebara lembrou que, no atual contexto, não existe transformação digital sem conectividade e que esta transformação tem desafios bastante específicos a serem enfrentados aqui no Brasil. “O Brasil tem hoje um grande gap digital a ser preenchido”, afirmou, lembrando que 33% dos habitantes do país sequer utilizam a internet, percentual ainda maior nas regiões Norte e Nordeste.

Ainda de acordo com Gebara, 19% dos municípios brasileiros não têm cobertura 4G, assim como 45% das pessoas não contam com smartphones 4G. Além disso, 87% dos municípios brasileiros não contam com conexões acima de 34Mbps disponíveis.

“O impacto deste gap se dá em toda a sociedade. Hoje estamos muito atrás de outros países”, diz, lembrando que só 15% das cidades têm equipamentos para implementar prontuários eletrônicos, contra 98% na Inglaterra. Em outra frente, só 28% dos estudantes brasileiros utilizam computadores conectados na escola.

Mas como tirar esta diferença? Um dos pontos citados pelo executivo trata dos tributos cobrados hoje do setor. “O Brasil tem 43% de tributos sobre receita líquida no setor de telecomunicações, contra 13% nos EUA, por exemplo”, compara. Além disso, as prestadoras de serviços de telecomunicações ainda estão presas a obrigações legais obsoletas, como as referentes à oferta de telefonia fixa e têm de enfrentar um grande número de diferentes legislações. “O país tem mais de 300 leis municipais e estaduais para implementação de antenas, e isso restringe a expansão”, diz.

Para Gebara, o Brasil precisa de mudanças estruturais e ele aposta em algumas frentes como a aprovação do PLC 79/16; a criação de um regulamento de qualidade; a realização do leilão das frequências 5G sem viés arrecadatório; a criação de um ecossistema de IoT; e um trabalho de autoregulamentação do setor que garante o direito do consumidor.

“Enquanto isso, continuamos apostando no Brasil. Este ano, nossa previsão é de investir mais R$ 9 bilhões, atendendo mais cidades com FTTH e ampliando a cobertura 4,5 G. Vamos ajudar a construir o Brasil Digital, mas este deve ser um compromisso é de todos”, completa.


Internet Móvel 3G 4G
Cisco: 'Sempre estivemos e estamos no jogo do 5G"

O diretor de Políticas Públicas, Giuseppe Marrara, deixa claro que a digitalização da infraestrutura de telecomunicações do Brasil é estratégico para os negócios da companhia. "O 5G é um dos passos e, tirando os rádios, estamos disputando em todas as outras etapas", sustentou.

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Por novo plano de recuperação judicial, Oi adia divulgação de resultados

Operadora deveria divulgar os resultados do primeiro semestre nesta quinta-feira, 28/05, mas adiou para 15 de junho. Mas para conter especulações, Oi disse à CVM que possui R$ 6,31 bilhões no caixa.

STF usa caso de lei paulista para cassar decisões sobre antenas no Rio, Minas e DF

Relator de três ações similares, Gilmar Mendes adotou o mesmo entendimento firmado pelo Supremo quando derrubou legislação estadual de São Paulo que restringia instalação de antenas de celular. 

Algar Telecom contabiliza aumento de 26% na carteira de clientes B2B

Operadora diz que não sentiu efeito da Covid-19 nos resultados do primeiro trimestre, mas reforçou o caixa como forma de precaução, com a emissão de R$ 150 milhões em debêntures em abril. O objetivo da captação foi garantir um colchão para “o cenário de incertezas”.

MPF quer que STF autorize acesso a dados de celular sem ordem judicial

Para MPF, é lícito extrair informações dos aparelhos no momento da prisão de suspeitos. 




  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G