INOVAÇÃO

Governo prepara marco legal para fomento às startups

Luís Osvaldo Grossmann ... 09/04/2019 ... Convergência Digital

O Ministério da Economia pretende lançar ainda no mês de abril uma consulta pública com medidas para um marco legal voltado às startups. Segundo o secretário de indústria, comércio, serviços e inovação do ME, Caio Megale, o plano é chegar até o fim do primeiro semestre deste 2019 com medidas concretas para melhoria do ambiente de negócios, inclusive projetos de lei e ajustes infralegais.

“O texto está pronto. Mas como na agenda dos primeiros 100 dias de governo já tem muita coisa, vamos deixar passar um pouco, mas vamos soltar até o fim do mês. Será um marco legal para o empreendedor inovador”, afirmou o secretário nesta terça, 9/4, depois de participar de painel promovido pelo portal Telesíntese, em Brasília.

Segundo explicou, as propostas atacam quatro eixo: ajustes na legislação trabalhista para as características específicas das startups – como a remuneração por opções de ações; outro sobre estímulo às empresas inovadoras por meio de compras públicas; um terceiro eixo de ambiente de negócios, com a própria definição do que é uma startup; e finalmente um eixo de facilitação de investimentos.

“A gente pode facilitar o acesso a certos bolsões de recursos, usando fundos para o ecossistema. Já fizemos uma mudança na Lei de Informática que permitiu que recursos de P&D sejam direcionados para startups ou para fundos de investimento em inovação. A ideia é fazer a mesma coisa nos recursos de petróleo e gás, energia elétrica. E também existem propostas relacionadas à própria Lei do Bem, de forma que possa usar recursos em startups e FIP com recursos da Lei do Bem”, explicou Megale.


TICs em Foco - TRANSFORMAÇÃO DIGITAL
Prever. Prevenir. Detectar e Responder

Essas são a exigência da remodelagem da gestão de riscos e da segurança organizacional nas corporações.

Arquitetura distribuída: uma tendência que vai chegar ao Brasil

Na China, conta Daniel Leung, chefe de Fintechs e Arquitetura na Forms Syntron, ao trocar a arquietura tradicional pela distribuída, um banco ficou apto a suportar até 100 milhões de contas correntes.

Adarsh Kumar, Capgemini: open banking é transformador, mas dados pertencem aos clientes

O open banking vai mudar o modelo de serviços bancários, afirma o CTO e líder de cibersegurança para a América Latina da Capgemini.

Thales Teixeira, da Harvard: disrupção digital vai muito além da tecnologia

"Unidades de negócios podem se tornar desnecessárias em empresas estabelecidas, e o CEO terá de tomar decisões relevantes", adverte o professor Thales Teixeira, da Harvard Business School.

Bradesco: Next não vai 'matar' o banco tradicional

O diretor-presidente do Bradesco, Octavio de Lazari Junior, garante que os dois modelos de negócio irão conviver, mas admite que as agências físicas vão mudar de perfil. Também revela que o Next mira um público mais jovem.

Brasileiro quer dar adeus às senhas com o uso maior da biometria

Sonho de consumo, revelado em estudo da IDEMIA, é de usar biometria para pagamentos online e para acessar ambientes dentro da própria casa. Brasil desponta em primeiro lugar no uso da biometria pela impressão digital, mas despenca posiçoes no uso do reconhecimento facial.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G