TELECOM

Telefônica/Vivo escolhe a Microsoft para consolidar IA

Ana Paula Lobo* ... 25/02/2019 ... Convergência Digital

A Vivo vai usar a plataforma de inteligência artificial, Aura, uma iniciativa da Telefônica/Vivo Brasil, para se tornar uma plataforma e uma prestadora de serviços digitais. Um dos passos mais relevantes dessa estratégia foi a parceria firmada com a Microsoft Azzure. "São eles que vão nos dar a capacidade de big data e analytics. Eles foram escolhidos para serem o nosso parceiro", explicou o presidente da Telefônica/Vivo, Christian Gebara.

No evento, Gebara foi o escolhido para falar sobre a Aura, que chegará, ainda este ano, a nove países, depois de ter sido uma iniciativa da subsidiária brasileira. Hoje, reforçou o executivo, a plataforma de inteligência artificial é estratégica para a transformação digital da operadora.

A parceria entre Telefônica e Microsoft foi anunciada pelo CEO da MS, Satya Nadella, e pelo CEO da Telefónica, José Maria-Álvarez-Pallete.  Juntas, as companhias vão expandir o uso dos Serviços Cognitivos Azure para processos de negócios e envolvimento do cliente, vão criar novas experiências domésticas com tecnologia de IA e vão explorar o uso de tecnologias inteligentes para transformar a rede.

"Estamos muito no começo da inteligência artificial. Temos muito por fazer nessa área e a parceria Microsoft e Telefónica tem essa missão de fazer as pessoas confiarem mais na tecnologia", frisou Satya Nadella. Já o CEO da Telefônica, José Maria Àlvarez-Pallete, disse que as novas tecnologias trazem conectividade inteligente às redes e permite à Telefónica deixar de ser uma operadora, para se transformar em uma plataforma de serviços. Assistam um trecho da apresentação do CEO da Microsoft, Satya Nadella, e do CEO da Telefônica.

*Ana Paula Lobo viajou a Barcelona a convite da Huawei do Brasil


Veja edição 12 da Revista Abranet - Assossiação Brasileira de Internet REVISTA ABRANET . 12
Especial 20 Anos de Internet no Brasil


Há 20 anos os provedores de Internet escrevem suas histórias no País. A trajetória não foi nada fácil. Houve decisões políticas e econômicas significativas. Infraestrutura, modelo de negócios e fidelização de clientes foram relevantes no passado e continuam sendo no presente. Ao longo de duas décadas, os ISPs tiveram de se reinventar diversas vezes para não deixar de existir.

Clique aqui para ver outras edições

Governo autoriza aumento de capital da Telebras de R$ 1,17 bilhão

Montante é reflexo dos aportes autorizados em 2015, 2016, 2017 e 2018, quando a estatal estava ainda em acerto financeiro do satélite geoestacionário de defesa e comunicações. 

Comissão aprova prazo de seis meses para instalação de bloqueador de celular em presídios

Relator do projeto retirou o dispositivo que condicionava as novas outorgas de telecomunicação à instalação, ao custeio e à manutenção dos bloqueadores pelas prestadoras.

Com Smart, Algar Telecom fica com 1.100 Km de rede própria em Pernambuco

Compra da Smart Telecomunicações foi concluída e empresa tem previsão de investir R4 78 milhões na região Nordeste nos próximos cinco anos.

Entidades rebatem Anatel e lançam carta contra o PLC 79/16, o projeto que muda telecom

Em contraponto à agência reguladora, entidades de defesa de consumidores e de direito à comunicação criticam o PLC 79/16, alegam que a proposta favorece a concentração e reduz o poder da União de exigir investimentos em banda larga. 




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G