NEGÓCIOS

B2B compra mais tablets, mas vendas seguem em queda no Brasil

Convergência Digital* ... 04/04/2019 ... Convergência Digital

O mercado brasileiro de tablets manteve o ritmo de 2017, com volumes de vendas menores - porém estáveis - a cada trimestre, e uma queda, no ano, de 4%. De outubro a dezembro, foram vendidos 1,126 milhão de unidades e, nos 12 meses de 2018, um total de 3,640 milhões, 150 mil a menos do que em 2017, segundo estudo da IDC Brasil. Também como em 2017 e previsto pela IDC Brasil, os tablets para crianças tiveram participação significativa no resultado de vendas em 2018.

Já a receita foi maior e passou de R$ 1,88 bilhão em 2017 para R$ 1,926 bilhão em 2018. “Os modelos de entrada, com preços mais acessíveis, foram comprados, mas a categoria que mais se destacou no ano passado foi a de aparelhos intermediários, com preços acima de R$ 500”, informa La Falce. Em 2018, o ticket médio saltou de R$ 497 em 2017, para R$ 530 em 2018.

O destaque positivo de 2018 foram os negócios B2B.Foram vendidas 127 mil unidades de tablets para o setor corporativo, crescimento de 57% em comparação a 2017. “Os fabricantes estão começando a olhar para esse setor e a buscar parceiros para oferecerem soluções ao mercado de trabalho”, revela o analista.

Para 2019, a tendência é que o mercado de tablets continue forte junto ao público infantil. “Neste ano, os lançamentos podem receber, por exemplo, sistema operacional aprimorado para oferecer uma experiência de uso mais interessante para as crianças. Outros produtos devem chegar com telas maiores, acima de 7 polegadas, e design diferente. Além disso, opções com especificações melhores e preços mais acessíveis também farão parte dos portfólios das marcas”, adianta La Falce. Mesmo assim, a expectativa da IDC é de queda de 5% ao ano, com 3,448 milhões de tablets vendidos no Brasil, em 2019.


Cloud Computing
Perda dos dados é o medo real dos gestores de segurança com a nuvem pública

Acessos não autorizados, interfaces inseguras, más configurações e hijacking de contas são as principais vulnerabilidades apontadas pelas companhias para não colocarem suas infraestruturas na nuvem pública, revela estudo global da Check Point.

Por mercado de BPO, Lumen IT compra Superabiz

Valor da transação não foi revelado pelas partes. Expectativa da fusão é simplificar o acesso às soluções de compliance fiscal, jurídico e para o SPED.

#RioéTech abre programação do Rio Info 2019

Evento, que chega em 2019 a sua décima sétima edição, já gerou R$ 250 milhões em negócios. Pré-eventos serão realizados em diversas cidades do Estado do Rio de Janeiro para aproximar empresas e Academia.

TI fica ainda mais estratégica na disrupção digital

“Onde existir um elo mais fraco pode haver uma disrupção grande e entrar uma fintech, uma startup”, lembra o vice-presidente de serviços financeiros da BRQ, José Antonio Afonso Pires.

Unisys: open banking só existirá com a LGPD implementada no Brasil

"Os dois são interligados porque a premissa maior é a segurança da informação", observa o vice-presidente e líder da Vertical de Serviços Financeiros para América Latina, Luís Rego. Decisão do Banco Central de postergar a consulta pública sobre o tema tem pontos positivos e negativos.


3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018 - Cobertura Especial Convergência Digital
Brasscom lança manifesto para construir um Brasil Digital e Conectado

Entidade quer a colaboração da sociedade e de entidades de TI ou não para entregar um documento aos presidenciáveis. "Tecnologia precisa ser prioridade nacional", diz o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.


Veja a cobertura da 3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018

  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G