TELECOM

Fibra óptica é o coração da estratégia de reestruturação do negócio da Oi

Ana Paula Lobo ... 27/03/2019 ... Convergência Digital

A fibra óptica é o coração de toda a estratégia de reestruturação dos negócios da Oi em 2019, sustentou o presidente da operadora, Eurico Teles, em teleconferência de resultados do quarto trimestre de 2018, realizada nesta quarta-feira, 27/03. "2018 foi o ano da reestruturação da companhia. Fizemos a Recuperação Judicial. Ajustamos a operação. 2019 será o ano da reestruturação dos negócios e a fibra óptica é essencial", acrescentou Teles.

De acordo com a Oi, os primeiros dias de 2019 chegaram com o aumento de capital de R$ 4 bilhões, que foram internalizados para o caixa da companhia. O CAPEX para 2019 é projetado em R$ 7 bilhões, quase 1 bilhão a mais que o investido em 2018, R$ 6,01 bilhões.

No balanço financeiro do 4º trimestre, a Oi reportou um prejuízo líquido bilionário no quarto trimestre, refletindo a piora do resultado financeiro e queda nas receitas. Entre outubro e dezembro, o prejuízo líquido foi de R$ 3,359 bilhões, cifra 65,7% maior que a apurada um ano atrás. 

A receita líquida total encolheu 7,9 % na comparação anual, para R$ 5,365 bilhões, afetada principalmente pela queda de 11,7% no segmento residencial, 8% no corporativo (B2B) e 3,1% em mobilidade pessoal. “A comparação anual ainda está parcialmente impactada pelo reajuste de tarifas ocorrido no terceiro trimestre, com reflexo nos segmentos residencial, mobilidade pessoal e pequenas empresas”, explicou a Oi no balanço.

Apesar dos resultados apurados em 2018, o diretor financeiro da Oi, Carlos Brandão, sustenta que o mercado reagiu bem às mudanças feitas pela Oi. No caso da telefonia móvel, o refarming da faixa de 1,8 Mhz permite a expansão do 4,5G, mesmo sem a faixa de 700 Mhz, e a companhia adicionou 1 milhão de novos acessos no pós-pago. Brandão também reiterou o papel crucial da fibra óptica na expansão da infraestrutura e dos negócios da Oi.

"Seremos atacante no negócio de fibra óptica, uma vez que apenas 38,5% dos lares das regiões 1 e 2 onde atuamos têm banda larga, muito ofertada pelos pequenos prestadores de Internet. Com a fibra teremos um serviço melhor", observou Brandão. Segundo o executivo financeiro, o reuso - que é substituir o cobre pela fibra óptica- permite uma redução de 30% no custo de implantação da nova infraestrutura.

"Não estamos saindo do zero. Fizemos um estudo com 15 milhões de residência na nossa área de atuação, onde em 9,4 milhões temos condições imediatas de levar o FTTH. Em 5,6 milhões teremos de colocar dispositivos eletrônicos na rede. Nossa meta é fechar 2019 com 3,6 milhões de lares com FTTH em 62 cidades", acrescentou o diretor financeiro da Oi. Segundo a Oi, hoje, por mês, estão sendo ativados 200 mil homes-passed.

Um respiro importante para o balanço financeiro da Oi  foi obtido na justiça. A Oi venceu neste mês, em última instância, dois de três processos nos quais questionava a inclusão do PIS/COFINS na base de cálculo do ICMS. As vitórias aconteceram nos Tribunais Regionais Federais de Brasília e Rio de Janeiro e deram à operadora o direito de receber créditos fiscais que, somados, chegam a R$ 2,05 bilhões. Outro processo de R$ 1 bilhão está para ser julgado e a expectativa da Oi é que uma decisão aconteça ainda no primeiro semestre.


Revista do 62º Painel Telebrasil 2018
Veja a revista do 62º Painel Telebrasil 2018 Brasil Digital: O futuro é agora - é o tema da revista do Painel Telebrasil 2018.
Edição, com 104 páginas, consolida os debates realizados no evento, que reuniu a indústria de Telecomunicações.
Clique aqui para ver outras edições

Governo autoriza aumento de capital da Telebras de R$ 1,17 bilhão

Montante é reflexo dos aportes autorizados em 2015, 2016, 2017 e 2018, quando a estatal estava ainda em acerto financeiro do satélite geoestacionário de defesa e comunicações. 

Comissão aprova prazo de seis meses para instalação de bloqueador de celular em presídios

Relator do projeto retirou o dispositivo que condicionava as novas outorgas de telecomunicação à instalação, ao custeio e à manutenção dos bloqueadores pelas prestadoras.

Com Smart, Algar Telecom fica com 1.100 Km de rede própria em Pernambuco

Compra da Smart Telecomunicações foi concluída e empresa tem previsão de investir R4 78 milhões na região Nordeste nos próximos cinco anos.

Entidades rebatem Anatel e lançam carta contra o PLC 79/16, o projeto que muda telecom

Em contraponto à agência reguladora, entidades de defesa de consumidores e de direito à comunicação criticam o PLC 79/16, alegam que a proposta favorece a concentração e reduz o poder da União de exigir investimentos em banda larga. 




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G