Convergência Digital - Home

Embratel: Ao definir preferência pela nuvem, governo agiliza jornada digital

Convergência Digital
Por Luis Osvaldo Grossmann* - 22/04/2019

Novas tecnologias e o salto exponencial das redes com o 5G ampliam o potencial de serviços em computação em nuvem. E o governo tem tudo para liderar o uso de modernas ferramentas, como inteligência artificial e aprendizado de máquina, aponta o gerente executivo de vendas de TI da Claro Brasil, Odélio Horta Filho.

“Vemos uma continuidade. Teve a nuvem pública do TCU e a contratação do Planejamento, que virou o Ministério da Economia.  Fica claro que cada vez vai ter mais itens de serviços nas compras governamentais, incluindo inteligência artificial, computação cognitiva e machine learning, tecnologias que permitem entender melhor o cidadão e dar respostas mais rápidas”, avalia.

A infraestrutura é componente básico e a evolução das redes para o 5G vai ampliar o potencial da cloud. “Estamos avançando na conectividade. Estamos evoluindo para o 5G, que vai habilitar novas funcionalidades de IoT, principalmente o processamento na ponta, com latência baixa”, lembra o gerente da Claro Brasil.

As compras governamentais e a adoção das novas tecnologias no setor público serão tema de debate no Brasscom TecFórum, que acontece nos dias 24 e 25 de abril, em Brasília. Assistam a entrevista com o gerente executivo de TI da Claro Brasil, Odélio Horta Filho.


Destaques
Destaques

Brasil fica nas últimas posições em ranking mundial de uso de Big Data e Analytics

Brasil fica na posição 60º em 63º no uso das novas tecnologias da economia digital do Ranking de Competitividade Mundial 2019, produzido pela escola suiça IMD, com parceria no País, com a Fundação Dom Cabral. Em competitividade, País segue nas últimas posições.

Startup catarinense usa big data para combater desperdício de água potável

Startup catarinense, AcquaLogic, desenvolveu solução para tratar os dados de empresas de saneamento para evitar o desperdício. Em 2016, o Brasil jogou no lixo 38% da água consumível, segundo dados do Instituto Trata Água. Startup, agora, quer unir big data à Internet das Coisas.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

As lições do buraco negro e da análise de dados às empresas

Por Paulo Watanave*

O fato é que por trás das aplicações e sistemas usados nas operações já existe um grande e variado conjunto de insights e algoritmos que podem ser usados para gerar valor real às organizações e para as pessoas de um modo geral. Estima-se que menos de 10% das companhias em todo o mundo tenham estratégias bem definidas para a utilização dos recursos digitais e das informações.

Edge Computing para acelerar os negócios das empresas brasileiras

Por Henrique Cecci*

O que é, afinal, Edge Computing? Trata-se da aplicação de soluções que facilitam o processamento de dados diretamente na fonte de geração de dados. No contexto da Internet das Coisas (IoT), por exemplo, as fontes de geração de dados geralmente são "coisas" com sensores ou dispositivos incorporados.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site