Home - Convergência Digital

Oi testa 5G na faixa de 3,5GHz em Búzios, no Rio de Janeiro

Convergência Digital - Carreira
Ana Paula Lobo, de Búzios, no Rio de Janeiro - 22/03/2019

Búzios, na região dos Lagos do Rio de Janeiro, foi escolhida pela Oi para passar por uma transformação na infraestrutura de telecomunicações.  Até abril, 25 mil casas estarão com a fibra óptica, hoje, já são 19 mil.  A cidade - conhecida internacionalmente pelas suas praisa - também foi escolhida para um experimento com o 5G, na faixa de 3,5GHz, exatamente a primeira a ser leiloada pela Anatel, em certame previsto para março de 2020. A infraestrutura é 100% Huawei.

Até o final de março, os moradores de Búzios vão poder ver como funciona uma chamada holográfica sobre o 5G, além de entender - por meio de óculos especiais - como a latência baixa faz toda a diferença para a visualização das suas próprias holografias. A infraestrutura montada pela Oi em Búzios conta com 10 ERBs em 4,5GHz, além de três small cells para aumentar a cobertura, que chega a 90% da área urbana da cidade.

Para o diretor de consultoria da Huawei, Júlio Sgarbi, o teste com a Oi em Búzios mostra que a faixa de 3,5GHz está pronta para ter aplicações de 5G. "A infraestrutura 4,5G está pronta para ser atualizada para o 5G. Há ainda a instalação de antenas e a evolução do backhaul, mas é uma implementação que pode levar de três a seis meses", diz o especialista, ao ser consultado sobre o prazo de implementação de uma operação comercial 5G. Além de Búzios, a Oi tem o 4,5G em outras 31 cidades do País.

Antes da frequência, a fibra óptica é essencial para o sucesso da estratégia 5G. "Sem fibra óptica, e investimos muito na fibra óptica, não se tem uma rede robusta de coisas conectadas. Além disso, a fibra é fundamental para assegurar a baixa latência, o diferencial do 5G, e não por acaso, são os hologramas que mais chamam a atenção dos nossos visitantes em Búzios", explica Laone Poletto, diretor de Planejamento de core e transmissão da Oi. Assistam a entrevista feita com o diretor da Oi sobre o projeto em Búzios.

*Ana Paula Lobo viajou a Búzios a convite da Oi

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

21/08/2019
5G vai chegar a quase 60% da população em 2025

19/08/2019
Oi reage e Conselho de Administração rejeita rumores de intervenção

18/08/2019
Trump é pressionado e anuncia novo prazo para a Huawei atuar nos EUA

16/08/2019
Anatel descarta intervenção iminente na Oi

15/08/2019
Venda de ativos vai manter investimentos da Oi acima de R$ 7 bilhões

15/08/2019
Oi: Fibra e pós-pago vão trazer receitas de volta

14/08/2019
MCTIC convoca reunião para tratar de interferência do 5G nas antenas parabólicas

14/08/2019
5G e Internet das Coisas são prioridades para os países do BRICS

14/08/2019
Sem Medida Provisória, deputados articulam projeto sobre Lei de Informática

12/08/2019
Oi ganha contratação emergencial com Dataprev

Destaques
Destaques

Escassez de talentos e complexidade travam projetos de Internet das Coisas

Estudo global mostra ainda que quase 30% das provas de conceito falham por conta de implementação cara e da falta de profissionais capacitados. A segurança segue sendo desafiadora.

TIM supera rivais em disponibilidade e latência 4G. Claro lidera em velocidade de download

Relatório da OpenSignal mostra que a disponibilidade do sinal 4G melhorou no Brasil com o uso da faixa de 700 Mhz.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

O potencial pouco explorado da Internet das Coisas

Por Daniel Kriger*

A grande mudança que a Internet das Coisas (IoT – Internet of Things) trará para a vida das pessoas está além da facilidade de se preparar um café, programar um banho quente ou economizar na conta de luz. Dar conectividade a objetos e abrir espaço para comandos inteligentes em inúmeras tarefas do dia a dia é um dos principais propósitos de IoT. Mas não é só isso.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site