GESTÃO

STF não atende Fazenda e reafirma que ICMS não compõe a base do PIS e da Cofins

Convergência Digital ... 04/04/2018 ... Convergência Digital

A 1ª Turma do Supremo Tribunal Federal reafirmou nesta terça-feira (3/4), ao analisar 25 processos, o entendimento firmado pela corte de que o ICMS, por não compor faturamento ou receita bruta das empresas, deve ser excluído da base de cálculo do PIS e da Cofins. Valores recolhidos como ICMS repassados a clientes não integram faturamento e não podem compor base de cálculo do PIS e da Cofins, reafirmou a 1ª Turma do Supremo em 23 casos nesta terça-feira.

Por unanimidade, o colegiado manteve integralmente a decisão monocrática do relator, ministro Marco Aurélio, aplicando aos casos o acórdão proferido no Recurso Extraordinária 574.706, que fixou o Tema 69 de repercussão geral no sentido de que "o ICMS não compõe a base de cálculo do PIS e da Cofins". O julgamento desse caso ocorreu em março de 2017.

A turma analisou agravos interpostos pela Fazenda Nacional contra a decisão do vice-decano. Nos agravos, a PGFN repetiu os mesmos argumentos alegados nos embargos de declaração opostos no RE. Em síntese, pede a suspensão da tramitação dos processos sobre o tema no Brasil, além da modulação dos efeitos da decisão.

A União diz que deixará de arrecadar R$ 250 bilhões, embora não saiba explicar da onde tirou esse número. Por entender que os agravos foram protelatórios, ou seja, para adiar o cumprimento do que foi decidido pelo STF, a Fazenda foi multada pela 1ª Turma. Não há previsão para o julgamento dos embargos.


Carreira
Empresas oferecem 63 bolsas de estudo em Tecnologia

Parceria entra a Cabify e a Ironhack prevê a concessão de três bolsas integrais e 60 bolsas parciais nos três cursos disponíveis atualmente na Ironhack São Paulo: Desenvolvimento Web, UX/UI Design e Data Analytics.

eSocial: infraestrutura precária; retrabalho e maquiagem de dados

Especialistas reclamam do portal do eSocial - que não suportava a demanda nos dias mais críticos; do retrabalho de enviar informações para vários sistemas, mas advertem: empresas podem aproveitar a transição para maquiarem seus dados.

Receita muda regras para declaração de criptomoedas

Fisco, agora, permitirá as pessoas físicas a enviarem os dados sem o uso do certificado digital. A prestação de algumas informações também foram adiadas para janeiro de 2020.

Portaria disciplina unificação de sites e aplicativos do governo

Autorização para endereços e apps é centralizada na Secretaria de Governo Digital. Continuidade de aplicativos depende de pesquisa de satisfação com usuários.  Migração completa tem prazo para acontecer até dezembro de 2020.

Receita Federal: Norma reduz de 30 para três dias ao atendimento digital

Instrução Normativa da Secretaria da Receita Federal compatibiliza a possibilidade de abertura de dossiê digital de atendimento através do Portal e-CAC com as rotinas de trabalho da área de atendimento.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G