TELECOM

Operadoras começam a bloquear celulares piratas

Luís Osvaldo Grossmann ... 07/05/2018 ... Convergência Digital

O bloqueio dos aparelhos celulares ‘piratas’ começa efetivamente nesta quarta, 9/5, no Distrito Federal e em Goiás. Na véspera, terça, 8/5, os aparelhos que não estiverem em situação regular vão receber uma mensagem por SMS, com o aviso de que o telefone deixará de funcionar no dia seguinte.

São considerados irregulares os celulares sem um IMEI válido, o código internacional que identifica cada aparelho. Daí que o lembrete via SMS dirá “Operadora avisa: Este celular IMEI XXXXXXXXXXXXXXX é irregular e deixará de funcionar nas redes celulares.”

O acordo entre operadoras e fabricantes que viabilizou o novo sistema prevê que não serão desligados aqueles celulares sem IMEI válido que entraram nas redes antes da vigência da medida. No caso, a Anatel estipulou como data de corte para DF e Goiás o dia 22 de fevereiro último.

Isso significa que só devem receber as mensagens em 8/5 e ser bloqueados em 9/5 aqueles aparelhos sem IMEI que foram habilitados a partir de 22/2. A projeção das empresas é de que ingressam nas redes de telecom cerca de 1 milhão de aparelhos sem IMEI por mês.

O bloqueio no DF e Goiás são entendidos pelas operadoras como um teste. Se for adiante, a data de corte de 23/9 será adotada em São Paulo, os estados da Região Sul, Acre, Rondônia, Tocantins, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, com bloqueio a partir de 8/12. Nordeste e demais do Norte terão data de corte em 7 de janeiro do ano que vem, com início do bloqueio em 24/3.

A Anatel esclarece que “celulares comprados no exterior continuarão funcionando no Brasil desde que sejam certificados por organismos estrangeiros equivalentes à agência reguladora. Não serão apontados como irregulares os equipamentos adquiridos por particulares no exterior que, apesar de ainda não certificados no Brasil, tenham por origem fabricantes legítimos”.


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Aloo Telecom: Brasil precisa de um cadastro único de redes de fibra ótica

O crescimento das redes de fibra ótica é desorganizado e faltam informações disponíveis para definir onde investir e maximizar os recursos, afirma o CEO da operadora, Felipe Cansanção. Aloo Telecom analisa a participação no leilão 5G. "Nunca se vendeu tanta capacidade de espectro", adiciona o CEO.

Ufinet, da Enel, entra no mercado de rede neutra no Brasil

Chairman da empresa, Stefano Lorenzi,  assegura que Ufinet não terá vantagem no uso dos postes por ter a distribuidora elétrica como uma das acionistas. "Vamos competir igual com os outros", diz.

Falta um orquestrador para resolver o conflito do uso dos postes

"Não é falta de lei. Não é falta de resolução. É falta de agenda prioritária. Falta uma orquestração efetiva para se tentar resolver o problema", diz o diretor de estratégia e regulatório da Algar Telecom, Renato Paschoareli.

Abranet: Revisão do marco de telecom tem que abrir espaço para voz no SCM

Entidade diz que a revisão do marco legal de telecom exige uma avaliação do mercado de telefonia no Brasil, com ajustes regulatórios capazes de abrir o segmento aos prestadores de SCM, com recursos de numeração e sistemas de áreas de tarifação nos moldes da telefonia celular.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G