NEGÓCIOS

Mais da metade das empresas brasileiras está muito longe da transformação digital

Por Roberta Prescott ... 16/01/2019 ... Convergência Digital

A transformação digital está longe de ser uma realidade no Brasil e a maioria das empresas brasileiras de grande e médio portes ainda investe com cautela e muito lentamente, apontou pesquisa patrocinada pela Dell Technologies em parceria com a Intel e realizada pela Vanson Bourne no segundo semestre de 2018. Os números referentes ao Brasil foram apresentados em coletiva de imprensa nesta quarta-feira (16/01).

O chamado Índice de Transformação Digital da Dell Technologies (DT index) mostrou que apenas 6% das empresas brasileiras podem ser consideradas como líderes digitais, ou seja, já têm a digitalização enraizada no negócio. Das entrevistadas, 33% estão avaliando as soluções, fazendo experimentações e destinando algum recurso para isto, ou seja, investem de forma gradual e com maior cautela; 22% ainda se movem muito lentamente, avaliando o que podem adotar, mas sem ter programa de investimentos voltado para transformação digital e 2% nem sequer tem um plano digital em vigor, sendo chamadas de retardatárias digitais. Juntas, elas somam 57%.

Além dos 6% das empresas brasileiras que podem ser consideradas líderes digitais, 37% são adotantes digitais, ou seja, empresas ainda em processo de adotar a transformação digital, mas já segregando parte dos investimentos para isto e tendo um plano digital maduro e investimentos em inovação.

O vice-presidente sênior e gerente-geral da Dell EMC Brasil, Luis Gonçalves, explicou que os mercados emergentes avançando mais rapidamente e uma das razões para isto é que têm menos legado. “Por que a transformação digital está virando prioritária? Porque ela está mudando a forma como vivemos, trabalhamos e conduzimos os negócios. As oportunidades são ilimitadas, mas empresas precisam se mover”, disse, lembrando que 26% dos entrevistados afirmaram temer que suas organizações se tornem obsoletas em cinco anos, sendo ultrapassadas pela concorrência.

Para o erxecutivo da Dell, a transformação digital é questão de sobrevivência. "Tem de colocar na agenda a transformação digital e ter a consciência digital, porque esta transição ocorrerá", ressaltou. "Transformação digital é must have para coexistir no mundo digital", apontou, lembrando que para as empresas de menor porte embarcarem na transformação digital é até mais fácil devido a não existência de legado.

Barreiras

A pesquisa mostrou também que os líderes ainda enfrentam barreiras: 86% disseram que têm grandes barreiras para a transformação digital; enquanto 82% acreditam que as iniciativas de transformação  devem ser mais difundidas; um quarto está preocupado com a dificuldades de para atender às demandas dos clientes; 26% temem que suas empresas não acompanhem a evolução e se tornem obsoletas; e apenas 15% acreditam fortemente que estarão na posição de incomodar em vez de serem incomodadas pela concorrência em cinco anos.

Entre os principais entraves, 33% apontaram a regulamentação ou mudança nas leis; 31% a preocupação com privacidade e segurança dos dados; 30% a sobrecarga de informação; 26% a fraca governança e estrutura digital; e 24% a falta de conjuntos de habilidades e conhecimentos internos adequados.

Para superar as barreiras, 67% usam a tecnologia digitais para acelerar o desenvolvimento de novos produtos e serviços; 53% adotam o desenvolvimento ágil; 67% estão implementando sistemas de segurança e privacidade em todos os dispositivos; 70% se esforçam para desenvolver as habilidades necessárias para a força de trabalhar, como programar, por exemplo; e 63% compartilham conhecimento entre as funções.

Ainda segundo a pesquisa, as empresas estão alocando seus investimentos no ambiente multicloud (62%), em cibersegurança (61%), em IoT (57%), em inteligência artificial (55%); na abordagem de computação centrada (48%), em tecnologia flash (43%), em realidades virtual e aumentada (43%) e em blockchain (38%).

O estudo, em parceria com a Intel, aponta o progresso da transformação digital das empresas consultadas e examina as expectativas e medos digitais dos líderes empresariais nos próximos cinco anos. Globalmente, foram feitas 4.600 entrevistas para mapear os progressos da transformação digital de empresas de médio e grande porte em 42 países. Para esta edição foram entrevistados profissionais de 100 empresas líderes no Brasil.


Cloud Computing
Google Cloud, enfim, passa aceitar o pagamento em Real

Clientes novos e atuais do G Suite passam a pagar o serviço por dinheiro local ou cartão de crédito nacional. Empresa também passa a aceitar o pagamento via boleto, para se adequar ao Brasil.

Intel: O Brasil precisa decidir o que quer ser na transformação digital

Para o presidente da empresa no Brasil, Maurício Ruiz, como o País é muito voltado para o seu consumo interno, a pressão por competitividade acaba sendo menor do que a desejada.

TOTVS desiste de hardware e vende unidade da Bematech para a Elgin

Venda das impressoras de cupom fiscal, principal ativo da Bematech, ficou em R$ 25 milhões e foi feita para a Elgin. Em 2015, a TOTVS investiu R$ 550 milhões na companhia apostando nas vendas combinadas. Os ativos de software foram mantidos pela TOTVS.

SAP e Apple: privacidade dos dados é uma das questões mais importantes do século

"O telefone que você tem no agora no seu bolso tem mais dados sobre você do que em sua casa inteira — se alguém invadir a casa vai saber uma fração do que seu smartphone sabe", advertiu Tim Cook, presidente da Apple. SAP reconstruiu aplicativos móveis para integração total com os dispositivos da Apple.

Guinada digital faz bancos mudarem a maneira de comprar TICs

As instituições financeiras cada vez mais investem no modelo de serviços e no desenvolvimento de aplicações para os clientes, diz o diretor de Tecnologia da Febraban, Gustavo Fosse. Mobile banking vira canal preferido do correntista e chega a dois dígitos na movimentação financeira.


3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018 - Cobertura Especial Convergência Digital
Brasscom lança manifesto para construir um Brasil Digital e Conectado

Entidade quer a colaboração da sociedade e de entidades de TI ou não para entregar um documento aos presidenciáveis. "Tecnologia precisa ser prioridade nacional", diz o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.


Veja a cobertura da 3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018

  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G