GOVERNO

Telebras vai agir para ser lucrativa e não ser vendida no Governo Bolsonaro

Luís Osvaldo Grossmann ... 14/02/2019 ... Convergência Digital

Em um evento de apresentação aos funcionários da Telebras nesta quinta, 14/2, o novo presidente da estatal, o coronel reformado Waldemar Ortunho Junior, delineou como será a atuação da estatal, centrada no uso do satélite nacional e na oferta de acesso a internet em regiões sem opção de conectividade. Mas com 40 milhões de clientes potenciais.

“Temos muitos projetos em mente. Isso é vantagem das mudanças nos cargos de governo, sangue novo, ideias novas. Queremos implantar parcerias e empreender novos ritmos, com metas atingíveis e consolidar o nome da Telebras no mercado brasileiro como uma empresa lucrativa, voltada aos interesses do Brasil e atuando de forma ágil e eficaz nos momentos críticos, levando serviço seguros e de qualidade e cobrindo as áreas onde operadoras comerciais não o fazem”, resumiu o executivo.

Ao apontar para a atuação da empresa na sequência do desabamento da represa da Vale em Brumadinho, Minas Gerais, sustentou que a Telebras manterá o que o coronel chamou de “função estratégica”, destacando para tanto a importância do satélite geoestacionário de defesa e comunicações, “o único com cobertura de 100% do território nacional dotado da mais alta tecnologia, capaz de atender imprevistos, necessidades do governo e levar alegria a milhões de brasileiros com internet”.

Na cerimônia, o ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, deu a entender que pretende manter a estatal ativa. “A Telebras vai levar sinal para aquela criança no meio da Amazônia que não teria outro meio de se conectar com o mundo, perceber suas potencialidades, como ela pode contribuir para o planeta e satisfazer seus sonhos. A comunicação é essencial para isso. Então a gente precisa dessa conexão das regiões à oeste da linha de Tordesilhas”, disse o ministro. 

A meta é usar a estatal para atender todos os desconectados. “A Telebras foi criada em 1972, em 1998 privatizada, recriada em 2010 e tem como missão fornecer soluções de telecomunicações seguras e com qualidade para o desenvolvimento nacional e a redução das desigualdades sociais. O importante mesmo dessa missão pode ser resumido em colocar tecnologia para melhorar a vida dos brasileiros. Essa é nossa missão levando conexão de banda larga a 40 milhões de pessoas que vivem em regiões desconectadas do mundo. Essa será nossa meta”, afirmou o presidente da Telebras.


Veja edição 12 da Revista Abranet - Assossiação Brasileira de Internet REVISTA ABRANET . 12
Especial 20 Anos de Internet no Brasil


Há 20 anos os provedores de Internet escrevem suas histórias no País. A trajetória não foi nada fácil. Houve decisões políticas e econômicas significativas. Infraestrutura, modelo de negócios e fidelização de clientes foram relevantes no passado e continuam sendo no presente. Ao longo de duas décadas, os ISPs tiveram de se reinventar diversas vezes para não deixar de existir.

Clique aqui para ver outras edições

MP entra com pedido para TCU fiscalizar terceirizações no Governo Federal

Subprocurador-geral, Lucas Rocha Furtado, diz que as terceirizações são uma forma de driblar a obrigatoriedade de concurso público, previsto na Constituição. Também alega que as terceirizações estão sendo feitas para 'satisfação de interesses pessoais', mediante direcionamento na indicação de profissionais.

Governos precisam de CIOs para liderar a incorporação das inovações

“Existem passos fundamentais para que o governo faça sua transformação digital, e vemos que eles estão acontecendo no Brasil. Mas certamente ter uma liderança nesse processo faz diferença”, afirma a vice-presidente global da Amazon Web Services para o Setor Público, Teresa Carlson. 

MCTIC vai cruzar dados com a Receita em novo formulário da Lei do Bem

Segundo a diretoria de apoio à inovação da pasta, foco do novo FORMP&D é a segurança. “Ideia é assegurar que quem está prestando os registros são os representantes dessas empresas”, diz a diretora Adriana Martin.

Serpro e Dataprev unificam mais de 22 milhões de contas de brasileiros

Usuários, agora, terão um único login para acessar a plataforma gov.br e as mais de 80 soluções disponíveis de governo digital, entre elas, INSS e ComprasNet. Acesso ao portal poderá ser feito por CPF, senha e certificado digital A3, que serve para pessoas físicas e jurídicas.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G