INTERNET

Wi-Fi vira ativo estratégico para receita de dados das operadoras

Por Roberta Prescott* ... 20/02/2019 ... Convergência Digital

As redes fixas são essenciais para o tráfego IP mundial. Ao analisar o offload de tráfego de redes móveis (celular) para redes fixas (Wi-Fi), o estudo Mobile Visual Networking Index (VNI) 2019, da Cisco, mostrou que, em 2017,  54% do tráfego móvel total de dados foi por offload. A previsão é de que, em 2022, o porcentual chegue a 59%. No Brasil o tráfego offload representará 51% da rede móvel em 2022, dois pontos porcentuais acima dos 49% em 2017.

Giuseppe Marrara, diretor de políticas públicas da Cisco, assinalou que hoje a maior parte do tráfego é fixo cabeado e fixo saindo do Wi-Fi. Em 2022, essa composição ficará um pouco mais balanceada, mundialmente, com 29,4% do tráfego IP saindo de conexão fixa cabeada; 28,1% de rede fixa Wi-Fi a partir de dispositivos móveis; 22,9% de rede fixa Wi-Fi para aparelhos que apenas se conectam por meio de Wi-Fi; e 19,6% de redes móveis. “O offload das redes móveis para Wi-Fi é fundamental. Metade do tráfego móvel hoje já sai pelo Wi-Fi e, em 2022, será 59%. Há de lembrar que 5G interage com Wi-Fi de maneira única, quase imperceptível e transparente”, destacou.

Mundialmente, em 2017, o offload de tráfego mensal (13 EB) excedeu o tráfego móvel/celular mensal (12 EB). O número de hotspots de Wi-Fi (incluindo residenciais) quadruplicará entre 2017 (124 milhões) e 2022 (549 milhões), sendo que, no Brasil, este crescimento no Brasil será de nove vezes, passando de 2 milhões em 2017 para 18 milhões em 2022. “O Wi-Fi é, atualmente, um atrativo comercial, mas ele terá papel fundamental de complementariedade para as operadoras e elas vão ter de investir nisto”, afirmou Marrara, ressaltando, novamente, a integração de 5G com Wi-Fi.

Com relação à velocidade do Wi-Fi, o VNI apontou que a média mundial mais que dobrará no período, saltando de 24,4 Mbps para 54,2 Mbps, mas o Brasil permanecerá  abaixo da média mundial, com 9,3 Mbps em 2017 e chegando a 16,3 Mbps em 2022, ano em que a média de velocidade no Wi-Fi no País será inferior que à obtida pelas redes de telefonia móvel (19,7 Mbps).


Revista Abranet 31 . maio-julho 2020
Veja a Revista Abranet nº 31
A pandemia da Covid-19 fez a rotina mudar num piscar de olhos. E coube à internet mostrar a sua força. O aumento significativo do tráfego de dados por conta do teletrabalho e do isolamento social foi uma realidade assustadora. Veja a revista completa.
Clique aqui para ver outras edições

Instagram passa Facebook Messenger e está em 81% dos celulares no Brasil

WhatsApp continua como o aplicativo mais popular no país, instalado em 99% dos dispositivos móveis. Telegram cresce e está em 35%. 

LGPD: Anatel cria página para explicar quais dados são coletados de usuários de telecom

Segundo agência, dados podem ser compartilhados com as operadoras quando houver reclamação junto ao regulador, com órgãos públicos ou em ações de órgãos de controle ou juidiciais, para realização de estudos, etc. 

Sebrae e Magazine Luiza planejam treinar 100 mil PMEs para vendas online

Programa oferece cursos de transformação digital e já capacitou 1,5 mil pequenas e médias empresas. Iniciativa abre frente para participação em marketplaces.

Facebook lança ferramenta para remoção de imagens com direito autoral

Sistema, que já funciona para músicas e vídeos, vale também para postagens no Instagram. 

80% das vendas corporativas serão digitais até 2025

Nos próximos cinco anos, um aumento exponencial nas interações digitais entre compradores e fornecedores quebrará os modelos de vendas tradicionais. Quase 40% dos compradores preferem experiência sem vendedor.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G