Home - Convergência Digital

Contribuição sindical fixada em assembleia vale para toda categoria

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 26/02/2019

O Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (São Paulo) decidiu que a assembleia é considerada fonte de anuência prévia e expressa para a instituição da contribuição sindical de toda a categoria, garantido o direito de cada trabalhador de se opor à cobrança. O TRT, assim, validou o desconto para todos os trabalhadores, sindicalizados ou não.

Ao julgar o dissídio envolvendo os empregados e o sindicato patronal da construção civil pesada em São Paulo, a Seção de Dissídios Coletivos do TRT-2 analisou a Lei 13.467/17, da Reforma Trabalhista, que condicionou o desconto da contribuição à autorização prévia, visando compatibilizá-la aos preceitos constitucionais da liberdade sindical.

“Antes vigorava a obrigatoriedade da contribuição sindical pelas mãos do Estado, doravante a contribuição sindical passa a ser voluntária, fixada pela vontade dos que participarem da categoria (art, 579,CLT) (...) Foi reconhecida a autonomia coletiva e a soberania da assembleia geral dos trabalhadores, com o poder de fixar contribuição em se tratando de categoria profissional (art. 8º, IV,CF/88) e, permitida a oposição individual do membro da categoria, porque ninguém é obrigado a filiar-se ou manter-se filiado (art. 8º, V,CF/88)”, sustentou a relatora Ivani Bramante.

A partir do julgamento da ADI 5.794 – que declarou a constitucionalidade do fim da contribuição sindical obrigatória – é lícita sua fixação pela assembleia geral e dever do empregador de efetuar o desconto em folha para todos os membros da categoria, assegurado o direito de oposição individual, vedada qualquer conduta antissindical tendente a tomar, coletar, forçar, induzir, declarações dos empregados de oposição à contribuição.

* Com informações do Sindpd-SP

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

20/05/2019
Justiça ordena remoção de vídeo do YouTube por ser trecho fora de contexto

17/05/2019
Moradora chama prefeito de "mentiroso" pelo Whatsapp e é multada em R$ 5 mil

17/04/2019
Intel desiste dos chips 5G e Apple se acerta com Qualcomm

15/04/2019
Apple quer R$ 100 bilhões em disputa com a Qualcomm

01/04/2019
Justiça de São Paulo manda Claro pagar R$ 500 cada vez que ligar para ex-cliente

01/03/2019
STJ: Prazo para exigir cobrança indevida em telefonia é de 10 anos

26/02/2019
Contribuição sindical fixada em assembleia vale para toda categoria

11/02/2019
Ações trabalhistas caíram na primeira instância, mas cresceram nas demais

13/12/2018
Justiça manda Uber entregar dados de passageiro a motorista

10/12/2018
STF: Relatores dizem que é inconstitucional barrar apps de transporte

Veja mais artigos
Veja mais artigos

O futuro do trabalho colocado à prova

Por Luiz Camargo*

Novas profissões exigem também novas habilidades para acompanhar a revolução digital. Os novos empregos certamente irão demandar habilidades analíticas, matemáticas e digitais, com um toque de neurociência.

Destaques
Destaques

TI precisa de 420 mil novos profissionais até 2024

Formação de mão de obra, que já sofre para atender a demanda, vai ficar longe dos 70 mil novos empregos por ano. IoT, Big Data e segurança são áreas de maior demanda.

Salários em TICs são três vezes maiores que a média nacional

Em software e serviços, onde estão 75% das vagas das empresas de tecnologia da informação, remuneração média em 2018 foi de R$ 5 mil, contra R$ 1,8 mil do salário médio nacional.

TICs podem formar 1 milhão a cada quatro anos com recursos já existentes

Segundo o presidente da Contic, Edgar Serrano, atualização do marco legal de telecom e a criação do Sistema S das TICs são medidas de transformação digital sem impacto fiscal.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site