TELECOM

Bloqueio de celular pirata no Brasil vira recomendação mundial da UIT

Convergência Digital* ... 23/04/2019 ... Convergência Digital

A reunião da Comissão de Estudos 11 da UIT-T “Especificação de Testes, Protocolos, Requerimentos de Sinalização e Combate a Produtos Falsificados” aprovou a Recomendação Internacional Q.5050 “Framework for solution to combat counterfeit ICT Devices”, que apresenta uma solução com requisitos e ações necessários para o combate ao uso de terminais falsificados. O encontro ocorreu entre 11 e 15/3, em Genebra, Suíça.

A recomendação tem como base o Celular Legal, projeto da Anatel que impede o uso de terminais irregulares nas redes brasileiras. Durantes as discussões na UIT, o trabalho contou com a contribuição e experiência de outros países e de membros da indústria. A iniciativa brasileira está alinhada à versão final da recomendação internacional aprovada na reunião de março.

O Brasil atua como vice-presidente da Comissão de Estudos 11 e é relator da Q15/11 "Combating counterfeit and stolen ICT equipment", grupo de especialistas responsáveis pelo tema na União Internacional de Telecomunicações (UIT). O País apresentou a proposta inicial do documento e conduziu as discussões da recomendação até a sua aprovação.

A próxima reunião da Comissão, em outubro, discutirá uma nova recomendação sobre o tema, com foco no combate ao uso de terminais móveis roubados. Será discutido também o avanço nos demais itens de trabalhos relacionados, como os recém-criados estudos técnicos sobre as vulnerabilidades do IMEI e do impacto de produtos falsificados na qualidade dos serviços de telecomunicações.
Para mais informações sobre como participar das atividades da CBC3, comissão envolvida nas discussões sobre combate ao uso de terminais falsificados e outros temas relacionados, envie e-mail para secbc3@anatel.gov.br .

* Com informações da Anatel


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Aloo Telecom: Brasil precisa de um cadastro único de redes de fibra ótica

O crescimento das redes de fibra ótica é desorganizado e faltam informações disponíveis para definir onde investir e maximizar os recursos, afirma o CEO da operadora, Felipe Cansanção. Aloo Telecom analisa a participação no leilão 5G. "Nunca se vendeu tanta capacidade de espectro", adiciona o CEO.

Ufinet, da Enel, entra no mercado de rede neutra no Brasil

Chairman da empresa, Stefano Lorenzi,  assegura que Ufinet não terá vantagem no uso dos postes por ter a distribuidora elétrica como uma das acionistas. "Vamos competir igual com os outros", diz.

Falta um orquestrador para resolver o conflito do uso dos postes

"Não é falta de lei. Não é falta de resolução. É falta de agenda prioritária. Falta uma orquestração efetiva para se tentar resolver o problema", diz o diretor de estratégia e regulatório da Algar Telecom, Renato Paschoareli.

Abranet: Revisão do marco de telecom tem que abrir espaço para voz no SCM

Entidade diz que a revisão do marco legal de telecom exige uma avaliação do mercado de telefonia no Brasil, com ajustes regulatórios capazes de abrir o segmento aos prestadores de SCM, com recursos de numeração e sistemas de áreas de tarifação nos moldes da telefonia celular.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G