Home - Convergência Digital

São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul lideram a busca por profissionais de TI

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 02/05/2019

O número de vagas de emprego para Tecnologia da Informação cresceu 300% no Brasil em fevereiro de 2019, em comparação com o mesmo mês do ano anterior. Em fevereiro de 2018, ocorreram 14,5 mil admissões contra 13,9 mil demissões, gerando um saldo positivo de emprego de 564 vagas. Em fevereiro desse ano, foram 16,9 mil admissões contra 14,6 mil demissões, resultando em 2,3 mil novas vagas de emprego.

Isso é o que mostrou um levantamento feito pela Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação do Paraná (Assespro – PR) em parceria com o Departamento de Economia da Universidade Federal do Paraná (UFPR), que faz parte do projeto Insights Report: Panorama do Setor de Tecnologia da Informação e Comunicação 2019, que publica boletins mensais sobre o mercado de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) no Paraná e no Brasil.

O estudo levou em conta os seis principais estados brasileiros geradores de emprego no setor e que são responsáveis por 80% do pessoal de T. I.: Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Segundo o levantamento, São Paulo foi o estado que apresentou o maior número de novas vagas em 2019: foram 535. Em seguida está Santa Catarina com 307, depois o Rio Grande do Sul, com 293, seguido do Paraná, com 249, Minas Gerais, com 247, e, por último, Rio de Janeiro, apresentando 94 novas vagas.

Comparando os meses de fevereiro de 2018 e 2019, houve um aumento, no Brasil, de 17% nas admissões nesse ramo e de 5% nas demissões. Em relação à taxa de admissões, o Rio de Janeiro foi o estado que mais se destacou, com aumento de 54%. Seguido do Rio Grande do Sul, com 34%, Paraná, com 31%, Minas Gerais com 30%, Santa Catarina com 22% e São Paulo, que praticamente se manteve estável, com 1% de aumento apenas.

O Paraná, por sua vez, foi o estado que apresentou maior aumento na taxa de desligamentos, 28%. Seguido de Santa Catarina, 19%, Minas Gerais, 9%, Rio Grande do Sul, 8%, e Rio de Janeiro, 7%. São Paulo, no entanto, não apresentou crescimento na taxa de desligamento em fevereiro de 2019, já que a taxa ficou em 0% em comparação com o mesmo mês do ano anterior.

Na área de TI,  em fevereiro deste ano foram feitas 14,9 mil admissões, contra 13,1 mil demissões, gerando um saldo positivo de 1,7 mil novas vagas de emprego. São Paulo apresentou 666 novas vagas, sendo o estado que apresentou o maior número de vagas mais uma vez. Foram 6,9 mil admissões, contra 6,3 mil demissões. O segundo estado com maior número de vagas foi Minas Gerais, com 347, depois vem Santa Catarina, com 218, seguido do Rio Grande do Sul, com 165, Paraná com 67 e Rio de Janeiro com 43 novas vagas.

No período fevereiro/18 a fevereiro/19, houve um aumento no Brasil de 11% nas admissões e de 14% nas demissões em TI. O estado que apresentou a maior taxa de crescimento de admissão foi o Rio Grande do Sul, com 36%. Depois vem Minas Gerais, com 25%, São Paulo com 16% e Paraná com 14%. Santa Catarina e Rio de Janeiro, contudo, apresentaram taxas negativas de admissão: o primeiro com -16% e o segundo com -8%.

O estado do Rio de Janeiro também foi o que apresentou a maior taxa de desligamentos na área de T. I. com aumento de 19%. Em segundo lugar vem o Paraná, com 17% de aumento, depois Rio Grande do Sul, 16%, São Paulo, 15%, Minas Gerais, 11% e Santa Catarina com 5%.

Vagas abertas e não preenchidas

De acordo com o presidente da Assespro – PR, Adriano Krzyuy, apesar do grande número de vagas abertas, o mercado enfrenta dificuldades de encontrar mão de obra qualificada para os cargos. “A tecnologia evolui rapidamente e os cursos universitários e capacitações técnicas não têm acompanhado esta velocidade para que seus alunos atendam às exigências do mercado. É preciso que a qualificação esteja em sintonia com as demandas das empresas", afirma.

A análise divulgada revelou dados sobre a situação de empregos em duas vertentes: ramo de serviços e área de serviços. O ramo de TI engloba atividades como desenvolvimento de programas de computador sob encomenda; desenvolvimento e licenciamento de programas de computador customizáveis ou não; consultoria em tecnologia da informação; suporte técnico, manutenção e outros serviços, tratamento de dados, provedores de serviços de aplicação e serviços de hospedagem na internet; e serviços relativos a portais, provedores de conteúdo e outros serviços de informação na internet.

A área de TI, por sua vez, diz respeito aos cargos de diretores de serviço de informática; gerentes de tecnologia da informação; engenheiros em computação; especialistas em informática; analistas de sistemas ocupacionais; professores de matemática, estatística e informática do ensino superior; técnicos em programação; e técnicos em operação e monitoração de computadores.  

 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

13/06/2019
Senai faz acordo com AWS para ensinar tecnologia a 2,5 milhões de alunos

10/06/2019
Plataforma gratuita CODE-IoT da Samsung qualifica mais de 50 mil pessoas no Brasil

16/05/2019
Assespro é contra a regulamentação da profissão de TICs

10/05/2019
Startup de Curitiba cria plataforma gratuita com mais de 77 cursos diferentes

06/05/2019
Quem são os novos CIOs, CDOs e CTOs na TI brasileira?

02/05/2019
São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul lideram a busca por profissionais de TI

18/04/2019
Ciência na Escola terá R$ 100 milhões para formar cientistas

12/04/2019
O profissional do futuro de TI é alguém que ninguém conhece

09/04/2019
TICs podem formar 1 milhão a cada quatro anos com recursos já existentes

01/04/2019
Inteligência emocional faz a diferença na escolha do profissional de TIC

Veja mais artigos
Veja mais artigos

O futuro do trabalho colocado à prova

Por Luiz Camargo*

Novas profissões exigem também novas habilidades para acompanhar a revolução digital. Os novos empregos certamente irão demandar habilidades analíticas, matemáticas e digitais, com um toque de neurociência.

Destaques
Destaques

Falta de mão de obra qualificada espanta investidores no Brasil

Mais de 50% dos jovens brasileiros podem ficar fora do mercado de trabalho por falta de qualificação e de habilidades digitais. A advertência foi feita por especialistas que debateram sobre educação e capacitação digital no Painel Telebrasil 2019.

Assespro é contra a regulamentação da profissão de TICs

Entidade das empresas de TI se posiciona contrária ao PLS 317/17. que passa a exigir diploma de profissões como Analista de Sistemas, desenvolvedor, engenheiro de sistemas, analistas de redes, administrador de banco de ados, suporte e profissões correlatas.

Mais de meio milhão de brasileiros trabalham com TICs

Raio-X do mercado de trabalho nos últimos 10 anos, feito pela Softex, mostra que o salário médio de R$ 6 mil.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site