NEGÓCIOS

IBGE: TI tem o melhor desempenho em meio a trimestre ruim para serviços

Luís Osvaldo Grossmann ... 14/05/2019 ... Convergência Digital

Sem sinais de melhora na economia como um todo, o setor de serviços encerrou o primeiro trimestre com três recuos: -0,4%, -0,6% e -0,7% quando o desempenho é comparado com o mês imediatamente anterior. Ainda assim, e muito graças ao segmento de tecnologia da informação, o acumulado de janeiro a março ficou 1,1% acima do mesmo período de 2018.

“No acumulado do primeiro trimestre, frente a igual período do ano anterior, o setor de serviços cresceu 1,1%, com altas em três das cinco atividades e em 46,4% dos 166 tipos de serviços. Entre os setores, os serviços de informação e comunicação (+3,4%) exerceram o principal impacto positivo sobre o índice total”, divulgou o IBGE nesta terça, 14/5.

O desempenho positivo do setor de TICs deveu-se especialmente à TI, que apesar do recuo de 2% sobre fevereiro, ainda acumula crescimento de 14% no trimestre. Já as telecomunicações, com queda de 1,4% em março, acumulam nos três primeiros meses alta modesta de 0,3%, enquanto nos serviços audiovisuais houve recuo no mês (-5,2%) e no acumulado (-4,3%).

Não por menos, o IBGE lista serviços de TI como as principais influencias positivas do setor de serviços como um todo, especialmente nos segmentos relacionados a serviços para portais, provedores de conteúdo e ferramentas de busca na internet;
consultoria em tecnologia da informação;
além do desenvolvimento e licenciamento de softwares.

“Essa perda mais acentuada em março vem de forma relativamente disseminada, já que três dos cinco setores apresentaram queda, com destaque para os serviços de informação e comunicação, com perda de 1,7% e onde todos os três segmentos, audiovisuais, serviços de tecnologia da informação e telecomunicações tiveram perda em relação a fevereiro”, resume o gerente da pesquisa mensal de serviços do IBGE, Rodrigo Lobo.



Cientista de dados vai muito além de um analista de BI

São os cientistas de dados que têm capacidade de levar milhares de variáveis em consideração para definir a melhor tomada de decisão, pontua Luiz Malere, gerente de customer advisor e inovação do SAS.

Cenário ainda é nebuloso, mas aumenta a confiança na indústria eletroeletrônica

Após quatro quedas consecutivas, o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) do Setor Eletroeletrônico, aumentou 9,3 pontos no mês de junho em relação a maio, mas ainda fica abaixo dos 50 pontos, indicando o receito das empresas com relação ao impacto da Covid-19.

Bradesco: Open Banking tem regulamentação agressiva e será uma agenda de ataque

O conselheiro do banco, Maurício Minas, diz que os grandes bancos vão adotar técnicas de defesa frente à concorrência, sem deixar de partir ao ataque. "Nós temos funding, balanço e credibilidade", salientou. Bradesco promete o uso massivo das nuvens híbridas.

Câmbio pressiona componentes e repasse vai chegar ao consumidor

Em sondagem realizada pela Abinee,  69% das empresas reportaram "pressões acima do normal".  O custo do frete também impacta os preços em tempo de redução de produção por conta da Covid-19.

Banco Bari e Paraná Banco unem transformação digital ao Open Banking

O Pari, nascido 100% digital, e o Paraná Banco, com 40 anos de atividades, identificam no Open Banking a oportunidade de avançar e consolidar linhas de serviços.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G