Convergência Digital - Home

Neoway compra LegalLabs atenta a um mercado estimado em R$ 12 bilhões no Brasil

Convergência Digital
Convergência Digital - 11/06/2019

A Neoway, empresa especializada em Big Data Analytics, Inteligência Artificial, Machine Learning e tecnologia aplicada a negócios da América Latina, comprou a LegalLabs, companhia de Inteligência Artificial do Brasil para a área de Direito. A operação avaliada em US$ 26 milhões, dá origem à Neoway Legal, solução inédita no mercado nacional para aumento de produtividade jurídica e administrativa de organizações privadas e púbicas.

A Neoway Legal disponibiliza funcionalidades como, por exemplo, previsão de decisões judiciais, contingenciamento de massas processuais, previsão de valor de condenações judiciais, apoio à decisão jurídica e geração de documentos. Empresas com grande número de processos judiciais como bancos, seguradoras, negócios de saúde, energia, e-commerce, além de Tribunais, Procuradorias e grandes escritórios de advocacia com atuação diversa são potenciais clientes da plataforma.

A ferramenta oferece informações estratégicas para sustentar as decisões dos profissionais por meio do uso de algoritmos e das mais avançadas técnicas de Inteligência Artificial, como deep learning (aprendizado profundo de máquina). "A compra da LegalLabs faz parte da estratégia de crescimento da Neoway, pois traz uma tecnologia complementar à empresa, fortalecendo ainda mais o nosso posicionamento de one stop shop de soluções tecnológicas", comenta Jaime de Paula, CEO da Newoay.

Especialistas indicam que o mercado americano de legal movimenta cerca de US$ 489 bilhões por ano. No Brasil, a estimativa é que esse valor seja de entre US$ 1 e 3 bilhões, sendo que, aproximadamente, 2% do PIB nacional passa, de alguma forma, pela área. A previsão é que o segmento cresça no país quatro vezes nos próximos dois anos.

Para o fundador da LegalLabs e, agora, Chief Researcher da Neoway Legal, Ricardo Fernandes, o objetivo a curto prazo é mostrar que o Brasil pode ser um importante player do setor de tecnologia jurídica mundial. "O futuro da Neoway Legal é bastante promissor. Com toda a expertise de IA da LegalLabs aliada ao know-how em Big Data da Neoway, temos um produto extremamente poderoso. A meta é que, até o fim do ano, 10% das receitas da empresa sejam da nova solução. Até 2020, esperamos já disponibilizá-la também para o mercado norte-americano. Estamos produzindo tecnologia inigualável no mundo", ressalta Fernandes.

De acordo com o CEO da LegalLabs, agora executivo da Neoway Legal, Kleber Campos, um dos principais objetivos da Neoway Legal é eliminar atividades repetitivas, facilitando, assim, o cotidiano de grandes empresas, advogados, magistrados e procuradores. "A plataforma realiza em minutos, com grande precisão, a avaliação de milhões de processos, reavaliação de contingências de grandes empresas e previsão de decisões judiciais futuras. Além disso, serve de auxílio para a geração de petições/decisões que demorariam semanas para ser elaboradas", exemplifica. "Vale ressaltar, porém, que é de suma importância a presença do profissional jurídico na condução desses processos, pois a decisão final será sempre dele", enfatiza.

Para se ter uma ideia do potencial da ferramenta como facilitadora da área Jurídica, atualmente, existem no Brasil, entre 100 e 110 milhões de processos em tramitação. Somente os processos de execução fiscal chegam a 35 milhões. A plataforma atua diretamente nesse cenário. Com a aquisição, a Neoway se torna também a maior Legal Tech da América Latina.

A Neoway Legal chega ao mercado com um dicionário de português jurídico de mais de 40.000 palavras e quatro produtos principais:

Inteligência Processual (Jurimetria avançada): coleta, extrai e interpreta informações de processos judiciais por meio de algoritmos (machine learning e deep learning). A ferramenta analítica cria indicadores sobre o tempo estimado para a sentença e indica, inclusive, a probabilidade de uma das partes perder ou ganhar a causa. A tecnologia é capaz ainda de prever o valor de uma possível indenização em caso de condenação, favorecendo, assim, a tomada de decisão.

Inteligência Artificial para Procuradorias de Estado: o sistema categoriza e reúne automaticamente determinadas classes de processos e os divide por assuntos e principais fases processuais. Após esse levantamento, é possível criar petições com espaços reservados para a inserção de informações específicas de cada processo.

Inteligência Artificial para Tribunais de Justiça: o sistema automatiza o fluxo de execuções fiscais e cumprimento de sentença, além de apoiar atividades jurisdicionais e cartorárias, incluindo auxílio na confecção de decisões. Essa conjunção de fatores implica em economia financeira e melhor uso do tempo.

Pesquisa inteligente de jurisprudência: a empresa construiu o maior e mais profundo dicionário de palavras jurídicas do país. A partir de sua tecnologia exclusiva que compreende o significado de palavras-chave, frases e até parágrafos dos textos, a ferramenta é capaz de buscar a jurisprudência mais compatível com cada caso e precedentes no mesmo sentido. Com isso, a tomada de decisão é mais ágil e segura, pois é possível conhecer previamente o posicionamento de determinado tribunal para um tema específico.

*Com informações da Assessoria da Neoway


Ciência de dados: a profissão do agora e do futuro

Em alta, o profissional cientista de dados é buscado em áreas como medicina, varejo, bancos, telecom, entre outros. Um bom especialista tem formação multidisciplinar e visão holística do negócio.

Destaques
Destaques

Metade das empresas no Brasil não confia na própria análise dos dados

Levantamento da Serasa Experian mostra ainda que 42% das companhias brasileiras admitem perder dinheiro com a má qualidade das informações. Má governança é vista como um desafio a ser superado. O mais grave: mais de 70% destão sem estratégia para superar essa etapa.

Dataprev vai comprar Inteligência Artificial e exige uso da nuvem pública

Estatal de TI não revela o montante a ser pago, mas diz que contrato será de 24 meses e inclui capacitação técnica dos funcionários, no modelo de serviços por demanda. Propostas devem ser enviadas até o dia 20 de julho.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Transformação digital exige eficiência no gerenciamento

Por Luiz Fernando Souza*

Prevenir é sempre melhor do que remediar. Essa é uma máxima que precisa ser aplicada à transformação digital, e vale quando falamos da gestão dos servidores. E as razões são simples: é menos sofrido, menos dolorido e mais barato manter uma rotina de trabalho focada na manutenção, preservando com inteligência dados e sistemas.

Jornada para a nuvem: evite as armadilhas e faça a coisa certa

Por Fábio Kuhl*

Até bem pouco tempo, a nuvem era inovação, hoje me arrisco a dizer que, em breve, uma commodity.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site