TELECOM

Embratel: transformação digital exige experimentar e errar

Ana Paula Lobo e Rafael Mariano ... 12/06/2019 ... Convergência Digital

A transformação digital impõe mudanças em todos os setores, e as telecomunicações não estão fora dessa jornada, diz o CEO da Embratel, José Formoso. Ele lembra que a companhia está nesse processo há sete anos.

"Nós definimos como meta entender como será o mundo daqui a 10 anos, como serão os nossos clientes daqui a 10 anos e como está sendo a evolução do mundo conectado, porque, ao final, tudo será conectado", afirmou Formoso, em entrevista exclusiva à CDTV, do portal Convergência Digital, no CIAB Febraban 2019, que acontece esta semana, em São Paulo.

Segundo o CEO da Embratel, um dos passos mais importantes da transformação digital foi aprender a experimentar e, principalmente, errar, não mais tendo como centro a própria Embratel, mas em compartilhamento com o cliente. "Aprendemos também que para fazer a transformação digital é preciso reunir quem quer mudar e afastar quem resiste à mudança", ressaltou o executivo.

Sobre o interesse crescente dos bancos em Internet das Coisas, Formoso disse que todos os segmentos econômicos entendem que o mundo será 100% conectado e precisam entender como essa conectividade vai mudar a relação com os clientes. "Definitivamente, o mundo mudou e vai mudar mais", atestou, enfatizando que o cliente se tornou o centro de todas as atenções. "Na Embratel, o cliente é a prioridade da nossa transformação digital. Hoje, qualquer um pode ser nosso concorrente. O mundo do passado não vai mais voltar. Precisamos nos preparar para estarmos fortes, e o cliente é quem ditará as regras", reforçou. Assistam à entrevista com o o CEO da Embratel, José Formoso.


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Procon de SP multa Telefônica em R$ 3,5 milhões por cobranças indevidas

Defesa do consumidor alega que operadora cobrou por serviços não realizados, cancelados ou não solicitados. 

PGR:Lei de Santa Catarina que proíbe cobrança de valor adicionado é inconstitucional

“Lei estadual que proíbe a oferta e a cobrança de serviços de valor adicionado pelas prestadoras de serviços de telecomunicações é inconstitucional por usurpação da competência material e legislativa da União”, sustenta o procurador-geral da Repúublica interino, Alcides Martins.

TJ-RJ mantém condenação da Oi em R$ 200 milhões por contrato na área de games

Por não enxergar nulidade no laudo pericial que atestou as perdas e danos sofridas pelo rompimento do contrato de prestação de serviços de jogos eletrônicos, a 20ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, negou o agravo da operadora.

Força-tarefa da Anatel interrompe 25 emissoras clandestinas em São Paulo

Operação estava interferindo no controle de tráfego aéreo do aeroporto de Guarulhos. Também foram desmantelados 20 pontos onde a energia elétrica que alimentava os equipamentos de transmissão era furtada, com apreensão de cerca de uma tonelada de cabos de energia, em conjunto com a distribuidora local.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G