INOVAÇÃO

Mão de obra é o gargalo para fazer tecnologia e inovação no Brasil

Ana Paula Lobo e Pedro Costa, de Curitiba, PR ... 04/09/2019 ... Convergência Digital

A maior dificuldade, hoje, para avançar em Tecnologia está na falta de mão de obra, lamenta o presidente da Assespro Paraná, Adriano Krzyuy. O estado do Paraná quer ser o mais inovador do Brasil, mas sofre com a demanda por profissionais especializados. "Tecnologia e inovação são feitos por pessoas. E hoje temos poucas pessoas capacitadas", observa o executivo.

À CDTV, do portal Convergência Digital, Adriano Krzyuy diz que a pouca atratividade dos jovens para tecnologia e engenharias em geral está com os problemas na base do ensino. "Não se consegue desenvolver habilidades desde cedo em áreas como lógica, matemática e o inglês. TEmos de fomentar o interesse dos jovens para TICs. Essa é uma obrigação nossa", afirma.

A transformação digital foi um dos temas principais do My Innova Summit 2019, evento realizado pela Assespro Paraná. "Todos nós tivemos que mudar por causa da jornada digital. Nossas empresas tiveram de mudar processos, passar por nova capacitação e estudar novas ferramentas". Assistam a entrevista com o presidente da Assespro Paraná, Adriano Krzyuy.


Maganine Luiza abre concurso para escolher startups

Rede varejista está com inscrições abertas para o seu primeiro pitch day de serviços digitais. "Queremos todos os tipos de startups", avisa a gerente do Magazine Luiza, Juliana Silva.

Só a inovação tira o Rio de Janeiro da estagnação econômica

A afirmação é do presidente do TI Rio, Benito Paret. Segundo ele, o Estado do Rio de Janeiro tem de buscar novos caminhos e eles passam pela inovação.

Petrópolis terá sensores IoT para prevenção de enchentes

Iniciativa é um projeto-piloto de cidades inteligentes, em parceria com o BNDES e com a ENEL, e começa a ser implantado no começo de 2020, revela o secretário de Desenvolvimento do município, Marcelo Fiorini. "Política pública não pode ser projeto político. Ela é de longo prazo", observa o executivo.

Startup cria software para detectar interações perigosas entre máquinas e homens

Até então incubada na UFF, no Rio de Janeiro, a Displace desenvolveu um software para proteger o homem na rotina da indústria 4.0. A ideia atraiu a atenção de grandes empresas, entre elas, a Ambev.

Finep tem crédito de R$ 200 milhões para projetos de indústria 4.0

Linha vai apoiar projetos em internet das coisas, big data, computação em nuvem, segurança digital, robótica avançada, manufatura digital e aditiva, inteligência artificial e digitalização.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G