Convergência Digital - Home

PegaSystems: Empatia faz a diferença na Inteligência Artificial

Convergência Digital
Ana Paula Lobo - 11/11/2019

A empatia faz toda a diferença no uso da Inteligência Artificial e é quem permitirá o bom relacionamento entre máquinas e homens, observa Rob Walker, vice-presidente da Pegasystems. Em visita ao Brasil - a primeira realizada no final de outubro - o executivo se reuniu com as principais operadoras de telecomunicações nacionais. "Não há mais atendimento ao cliente sem Inteligência Artificial. A questão é saber incorporar a empatia para que o consumidor fique, de fato, satisfeito com o atendimento. A máquina por si só não resolve os problemas", observa o especialista.

No Brasil, a PegaSystems já tem a Oi como cliente desde 2015, como conta a executiva de Desenvolvimento de Negócios da PegaSystems Brasil, Roberta Cadastro. Um dos diferenciais da empresa, nesse mercado que está competitivo, é mostrar que a IA transparente não requer programação especial. "Nossos sistemas funcionam na nuvem, tanto que temos acordos com as principais nuvens públicas existentes no mundo. Ser transparente é o melhor modelo para evitar o viés na tomada de deicsão", acrescenta a executiva.

A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais, como a GDPR na Europa, terá um papel central na transparência do uso da inteligência artificial, assegura Rob Walker."A proteção dos dados impõe limites ao uso da Inteligência Artificial, e isso é muito bom. Os algoritmos não podem ditar as regras do jogo. Somos, nós, humanos, que ditamos como eles devem funcionar. As máquinas nos ajudam a fazer melhor", reforça o especialista.

Na sua vinda ao Brasil, Rob Walker falou aos clientes sobre o Next-Best-Action Designer, sistema embutido à platatorma para tornar a IA acessível a qualquer usuário ao fornecer a eles um nível de controle e precisão entre canais. "IA é considerado complexo para o usuário de uma empresa. Nossa missão é simplificar ao máximo", relata o executivo. Sobre o Brasil, Walker foi taxativo: "O país está pronto para ter Inteligência Artificial, as verticais de finanças e telecomunicações estão bastante avançadas e vão abrir frentes para outras áreas econômicas", completa.


Ministério da Justiça escolheu nuvem da Oracle para atender ao consumidor

"A nuvem nos abre um novo catálogo de possibilidades para serviços", afirma o coordenador geral de infraestrutura e serviços do Ministério da Justiça, Leonardo Greco. Serviço consumidor.gov.br migrou para a Oracle no final de maio.

CSU avança de empresa de BPO para uma companhia de tecnologia

Com diferentes atividades, entre elas, processamento de transações eletrônicas de meios de pagamento e serviços de relacionamento com clientes, a CSU contratou o NICE Nexidia para melhorar os resultados dos negócios com uma abordagem consultiva e analítica.

Desafio nacional: identificar os dados efetivamente valiosos ao negócio

Pesquisa da IDC mostra que quase a metade companhias pesquisadas no Brasil admitiu ter dificuldade para encontrar talentos e recursos responsáveis pelas análises das informações.

Destaques
Destaques

Quase metade das empresas vai investir em edge computing na América Latina

Pesquisa da IDC Brasil, realizada para a Oi Soluções, revela ainda que 66% das empresas deverão ativar digitalmente seus modelos operacionais e terão o trabalho remoto incluído de forma permanente em suas políticas de recursos humanos.

Eletrobras contrata Analytics para acelerar jornada digital

Estatal, responsável por 1/3 da capacidade elétrica do Brasil, quer usar os dados para manter as melhores práticas de governança e investir em IoT, chatbots e robôs.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Como controlar os gastos em nuvem pública?

Por Srinivasa Raghavan*

Se as empresas obtiverem melhor visibilidade do custo de cada serviço em nuvem que utilizam, poderão encontrar o equilíbrio certo entre eles, reduzir as despesas operacionais e obter o melhor valor possível da nuvem.

O caminho da cibersegurança passa pela nuvem

Por Felipe Canale*

Com organizações cada vez mais distribuídas, manter dispositivos em todos os locais ou usar produtos diferentes para trabalhadores remotos cria inúmeras brechas de segurança, além de custar muito e sobrecarregar os recursos de TI.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site