5G: Com testes favoráveis a filtros, teles rejeitam banda Ku como saída para 3,5 GHz

Convergência Digital ... 18/11/2019 ... Convergência Digital

As operadoras de telecomunicações, por meio do Sinditelebrasil, apresentaram ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações e à Anatel o resultado dos testes realizados pela Fundação CPqD sobre a convivência entre o uso da faixa de 3,5 GHz para o 5G e a recepção das antenas parabólicas na Banda C (faixa de 3,6 GHz). 

Com base no relatório, as teles sustentam que “é possível eliminar totalmente as interferências com a utilização de dispositivos, denominados LNBF’s de nova geração, a serem instalados na recepção dos sinais de TVRO, na residência do usuário”. As operadoras entendem que esse trabalho é complementar ao realizado pela Anatel em maio de 2019 porque os LNBF’s testados agora não existiam à época.

Durante os ensaios de laboratório e a avaliação de campo, foram testados oito novos LNBF’s, de quatro fornecedores, e três deles eliminaram 100% da interferência, mesmo nos cenários mais críticos. “Três dos quais foram capazes de eliminar totalmente a interferência do sinal na banda adjacente, avaliados no Cenário Anatel, sem a necessidade de redução na potência transmitida pelo 5G”, diz o CPqD no relatório.

O objetivo dos testes do CPqD foi de encontrar uma solução para os problemas de convivência apontados nos testes realizados anteriormente pela Anatel, que indicavam eventuais casos de interferência nas situações mais críticas. O relatório indica que fabricantes aprimoraram os filtros. 

Para as operadoras, essas conclusões permitem o entendimento de que é “desnecessária a migração de toda infraestrutura de TVRO para a banda Ku, o que traria uma complexidade desproporcional e um elevado impacto financeiro, com consequências negativas para o desenvolvimento da tecnologia 5G no Brasil”.


Internet Móvel 3G 4G
Proteja os seus dispositivos IoT. A LGPD chegou e pode pesar no bolso

As corporações estão obrigadas a repensar a proteção de dados. Atualizações constantes, trocas de senhas, autenticação em dois fatores são exemplos de medidas básicas que precisam ser massificadas. 

Oi entra na disputa do mercado de marketplaces para consolidar marca de consumo

Plataforma OiPlace chega ao mercado com mais de 3 mil produtos. Tele também incluiu canal ao vivo no Oi Play, a partir da mudança da regra de conteúdo na Internet pela Anatel.

Em três meses, Anatel e PF apreendem mais equipamentos irregulares que em todo 2019

Somente entre julho e setembro deste 2020 foram 243,7 mil equipamentos sem certificação, entre baterias, carregadores, TV boxes, smartwatches e conversores digitais com Wi-Fi.

5G: Teles insistem em filtro nas parabólicas e rejeitam migração da TV

Estudo contratado pelas operadoras diz que mitigação da inferências do 5G nas antenas custaria R$ 224 milhões, enquanto transferir a recepção para a Banda Ku, acima de 10 GHz, seria R$ 1,8 bilhão. 

Para vender Correios, Minicom transforma Anatel em Agência Nacional de Comunicações

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, à Presidência da República o projeto de lei (PL) que cria as condições para a privatização dos Correios. Texto vai para o Congresso. Expectativa é fazer a privatização em 2022.

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G