Home - Convergência Digital

Compras via celular, mas com retirada em loja foram a marca da Black Friday no Brasil

Convergência Digital - 03/12/2019

A Black Friday 2019, realizada na sexta-feira, 29/11, foi a edição com mo maior de todos os tempos e registrou pico de vendas logo na virada de quinta para sexta-feira da semana passada. Na data promocional, as pessoas gastaram, em média, R$ 650 - 3% a mais do que em 2018, conforme levantamento feito pela Linx, especialista em tecnologia para o varejo.

Um dos destaques da Black Friday de 2019 foi o aumento das vendas omnichannel, isto é, aquelas que envolvem mais de um canal. Neste contexto, o modelo 'ship from store', no qual lojas atuam como centros de distribuição para reduzir custos de frete e tempo de entrega, representou um crescimento de 320% em relação ao ano passado.

Os varejistas tiveram uma boa adesão ao 'pick up in store', ou seja, a compra realizada online com retirada em loja física. Das marcas que ofereceram esta opção ao consumidor, a venda para retirada em loja representou 15% das vendas online totais. O 'showrooming' também reforçou o avanço do omnichannel e registrou um crescimento de 130% de participação nas vendas na comparação com o ano anterior. A modalidade garante que o consumidor receba o produto mesmo que não o encontre na loja física, pois ele é entregue mais tarde pelo e-commerce.

Os smartphones que custam em média R$ 1 mil foram os produtos mais buscados. Entre as categorias de produtos mais vendidas, eletrodomésticos saíram na frente e representaram 28% da receita gerada na Black Friday. Na sequência, vieram celulares (23%), eletrônicos (18,5%), informática (11%), casa e decoração (8%), vestuário (8%), saúde e beleza (1%) e itens esportivos (1%).

Na comparação do desempenho do varejo por região, o Sudeste se destacou e registrou 65% das vendas na Black Friday. O Sul aparece em segundo lugar com 15%, enquanto o Nordeste marcou 14%. Mais abaixo do ranking estão o Centro-Oeste, com 4%, e o Norte, com 2%.

Ao todo, as transações realizadas via desktop representaram 66%, enquanto aquelas feitas por meio de dispositivos móveis somaram 34%. Enquanto as vendas online aumentaram 24% em relação a Black Friday de 2018, a Linx constatou que a sexta-feira promocional deste ano registrou um crescimento de 16% nas vendas do varejo físico na comparação com a de 2018.


Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

21/09/2020
Sebrae e Magazine Luiza planejam treinar 100 mil PMEs para vendas online

03/09/2020
Amazon fala em “crescimento extraordinário” e inaugura 5º centro de entregas no Brasil

26/08/2020
Covid-19 faz disparar números de sites de comércio eletrônico no Brasil

07/08/2020
No Brasil, 47% indicam comprar mais pela internet após Covid-19

03/08/2020
Comércio pela internet dispara e movimenta 12% das vendas no Brasil

28/07/2020
Fisco de São Paulo faz 'rapa' em 420 vendedores de marketplaces

26/06/2020
Mastercard calcula alta de 75% nas vendas pela internet em maio

12/06/2020
Em maio, compras online cresceram 126%, para R$ 9,4 bilhões

01/06/2020
Vendas online têm primeiro recuo desde início do isolamento

11/05/2020
Dia das Mães com isolamento social faz vendas pela internet saltarem 123%

Destaques
Destaques

Claro: Sem antenas, São Paulo fica fora do 5G

CEO da Claro, Paulo Cesar Teixeira, criticou a miopia de executivos que ainda insistem em colocar restrições à implantação de antenas, como acontece na cidade de São Paulo. "5G é a grande plataforma para permitir um salto econômico mais vigoroso", advertiu.

Covid-19 não é desculpa e Brasil perde dinheiro e status ao atrasar o 5G

O mundo não vai esperar o Brasil resolver seus problemas e o 5G está acontecendo, advertiu o consultor sênior da Omdia, Ari Lopes. Governo terá de decidir se busca investimentos de longo prazo ou de curto prazo. Omdia prevê um impacto de US$ 1,1 trilhão no Brasil de 2021 a 2025.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Internet 5G traz disrupção para Telecomunicações até no modelo de negócio

Por Eduardo Grizendi*

Na RNP, estabelecemos um objetivo estratégico ambicioso – o de prover uma ciberinfraestrutura, segura, de alto desempenho e disponibilidade e, ao mesmo tempo, ubíqua, onipresente, em qualquer lugar e a qualquer hora, para nossas comunidades de educação, pesquisa e inovação.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site