Home - Convergência Digital

Faltam profissionais para cuidar dos ataques cibernéticos no Brasil

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital - 06/02/2020

O governo admite na Estratégia Nacional de Segurança da Informação, a e-ciber, publicada nesta quinta-feira, 06/02, no Diário Oficial da Uniao, que o Brasil possui poucos profissionais especializados em segurança cibernética e que há uma baixa conscientização dos usuários da Internet com relação ao tema. Para o governo, é urgente criar um programa nacional destinado à formação técnica nos órgaos do governo e nas empresas privadas.

A e-ciber sustenta que "urge a necessidade de um programa de capacitação de abrangência nacional destinado à formação técnica e ao aprimoramento de recursos humanos com vistas a fortalecer a segurança cibernética nos órgãos de governo e nas empresas privadas. Nesse contexto, as instituições públicas devem buscar a articulação e o fortalecimento na área de segurança cibernética, por meio de ações colaborativas e de parcerias com o setor privado, com a academia e com o terceiro setor, no País e no exterior, para estimular o contínuo desenvolvimento de massa crítica e de talentos. Visualiza-se como uma das alternativas possíveis, a disponibilização de treinamentos gratuitos em segurança cibernética em plataformas virtuais de governo."

Ainda conforme o governo, "o investimento em capacitação de profissionais de segurança - gestores, analistas e mesmo operadores - objetiva a adoção não apenas de uma atitude preventiva ou reativa diante de ameaças e de incidentes cibernéticos, mas também de uma atitude consultiva, o que resultará em maior confiança por parte das áreas finalísticas de suas instituições, e em menor resistência, em caso de recomendações." Há ainda o alerta que, em geral, as equipes de segurança enfrentam uma disparidade entre a disponibilidade de mão de obra qualificada e a sofisticação das ameaças, sendo de suma importância o investimento na capacitação de profissionais para que possam, de modo eficaz, enfrentar os desafios.

A e-ciber estudo divulgado pela Brasscom - Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação, no qual o mercado de tecnologia no Brasil precisará de aproximadamente 70 mil profissionais ao ano até 2024, número que poderá representar um déficit de 260 mil pessoas qualificadas no período. A Estratégia Nacional de Segurança da Informação foi publicada no Diário Oficial da União.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

30/03/2020
Covid-19 alerta organizações para falha na governança de riscos

27/03/2020
GSI: Anatel deve ajustar norma de cibersegurança aos casos específicos do 5G

27/03/2020
GSI impõe combinação entre operadoras na instalação de redes do 5G

26/03/2020
TCU quer saber como está a segurança cibernética dos órgãos federais

19/03/2020
Anatel proíbe backdoors em redes de telecom por segurança cibernética

12/03/2020
GSI prepara conteúdo de segurança cibernética para ensino fundamental e médio

03/03/2020
Brasil despenca 17 posições em ranking global de Segurança Cibernética

13/02/2020
CPI das Fake News cobra implantação da Agência Nacional de Proteção de Dados

06/02/2020
5G exigirá uso de requisitos mínimos de Segurança Cibernética

06/02/2020
Faltam profissionais para cuidar dos ataques cibernéticos no Brasil

Veja mais artigos
Veja mais artigos

A urgência de cultivar talentos para TIC no Brasil e no mundo

Por Breno Santos*

A transformação digital ainda é um desafio para muitas empresas no Brasil e a aplicação estratégica das novas soluções deve acontecer por meio de equipamentos e mão de obra qualificada.

Destaques
Destaques

Faltam profissionais para cuidar dos ataques cibernéticos no Brasil

Ao publicar a Estratégia Nacional de Segurança da Informação, a e-ciber, o governo admite que o País possui poucos profissionais especializados em segurança cibernética; que há uma baixa conscientização dos usuários com relação ao tema e que é preciso urgente criar um programa nacional destinado à formação técnica nos órgãos do governo e nas empresas privadas.

TI e Internet lideram 13 dos 15 cargos profissionais em alta no Brasil

Levantamento feito pelo Linkedin mostra que gestor de redes sociais, engenheiro de cibersegurança, cientistas de dados e desenvolvedores seguem tendo alta demanda no mercado.

Déficit de mão de obra na América Latina será de 570 mil profissionais em 2020

Empresas da região vão investir nas tecnologias da terceira plataforma - cloud, analytics, Inteligência Artificial - e vão requisitar cada vez mais especialistas em programação e desenvolvimento, projeta estudo da IDC América Latina.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site