TELECOM

Telefonia móvel: diferença do pós-pago para o pré-pago chega a 1%

Ana Paula Lobo* ... 30/04/2020 ... Convergência Digital

A pandemia de Covid-19 retardou, mas o empate técnico entre o pós-pago e o pré-pago pode acontecer em abril, uma vez que a distância entre eles está de apenas 1% - o pós-pago com 49,5%¨e o pré-pago com 50,5%. De fevereiro para março, o pré-pago perdeu 844 mil acessos e o pós-pago adicionou 564 mil acessos, mesmo com um queda de acessos ativos em todas as regiões do país no mês de março. No primeiro trimestre do ano, osdesligamento do pré-pago ficou em 1,508 milhão.
 
O pós-pago virou estratégico para todas as teles móveis, especialmente, nos pacotes do 4G, que atingiu a 69,6% do market share da telefonia móvel, conforme os dados divulgados pela Anatel, nesta quinta-feira, 30/04. Os acessos móveis ativos no mês de março chegaram a 226,3 milhões.

No ranking nacional, a Vivo mantém a liderança com 33%. A disputa pelas segunda e terceira posição segue acirrada. A Claro aparece na segunda posição com 24,4%. A TIM fica na terceira posição com 23,3%. A Oi desponta na quarta posição com 16,2%, percentual que prova a diferença que ela fará para quem assumir o seu controle - TIM e Vivo de um lado e Claro do outro já revelaram interesse em comprar a participação móvel da Oi.

*Com informações da Anatel


Internet Móvel 3G 4G
Infobip e GSMA para oferecer proteção à identidade digital

Os serviços de identificação móvel por meio de SIMs vão gerar US$ 7 bilhões às operadoras em 2024, um impulso de 800% em relação a 2019, de acordo com a Juniper Research.

Reclamações contra oferta de banda larga crescem 40% com a quarentena da Covid-19

Queixas na Anatel cresceram especialmente a partir de março. No conjunto dos serviços, agência recebeu 1,52 milhão de reclamações entre janeiro e junho. Também houve um aumento de 20% com relação à telefonia móvel.

Oi quer corte de dívida com Anatel por desequilíbrio na concessão

“Tem que fazer um PGMU mais leve para que a gente possa respirar”, defende a diretora regulatória, Adriana Costa. Anatel esclarece que concessão não é sinônimo de lucro garantido. 

Huawei defende reserva de 500 MHz da faixa de 6GHz para as teles

Para o diretor da Huawei Brasil, Carlos Lauria, a reserva técnica é a melhor garantia para aguardar a evolução da tecnologia. "Se der tudo agora, não tem como voltar atrás depois", observa o executivo.

Qualcomm defende faixa de 6GHz para não licenciados atenta ao 5G

Diretor da Qualcomm, Francisco Soares, espera que a Anatel se defina por dar os 1,2GHz para os serviços licenciados. "O 6GHz não licenciado será o complemento ideal para os serviços licenciados 5G", sustenta.

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G