Se Anatel quiser, redes privadas não precisam esperar o leilão 5G

Ana Paula Lobo ... 06/08/2020 ... Convergência Digital

As redes privadas em 5G - há muitos pilotos em andamento no Brasil, entre eles, o da Neoenergia - não teriam necessidade de esperar o leilão do 5G, agora, previsto para o começo de 2021, mas ainda sob várias interrogações por conta da questão das interferências na faixa de 3,5GHz e do embate geopolítico mundial entre China e Estados Unidos. Para o VP da Qualcomm, Francisco Soares, as redes privadas têm suas frequências pré-determinadas - 100 Mhz em 3,5GHz e 400 MHz na faixa de 27GHz.

"A Anatel fez um bom trabalho nesse processo de distribuição de frequências. Se quiser liberar para as redes privadas não precisa do leilão e teríamos uma avanço", reforçou Soares, em coletiva de imprensa virtual realizada pela Qualcomm nesta quinta-feira, 06/08, sobre as ondas milimétricas e o 5G. Hélio Oyama, executivo da Qualcomm, reforçou que o 5G em onda milimétrica será o 'verdadeiro' 5G. E já há aplicações efetivas que poderiam ser utilizadas, como levar conexão aos estádios de futebol.

"Estamos na pandemia, mas um dos lugares mais complexos para ter um bom sinal por conta da grande quantidade de compartilhamento de imagem. O 5G em onda milimétrica resolveria toda a questão", exemplificou. A Qualcomm assegura que já há equipamentos disponíveis e homologados para a prestação de serviços. Oyama enfatizou que o 5G acontecerá, de verdade, nas ondas milimétricas.

"O 4G tem largura de banda de 20MHz. No 5G, isso pode chegar a 800 Mhz. Se formos pensar nas velocidades, o 5G na onda milimétrica, com uma largura de banda de 400 MHz, chegaria a 1 Gbps e na faixa de sub6, a média ficaria em 225 Mbps. A evolução é gritante. O DSS, usado pelas teles, não chega a tanto", completa o executivo da Qualcomm. Do ponto de vista econômico, a Qualcomm reiterou o impacto social e de desenvolvimento do 5G. Os números fornecidos apontam que o 5G trará, até 2035, um benefício de mais de 13 trilhões de dólares em produtos e serviços.











Internet Móvel 3G 4G
OpenRAN aberta: o xeque-mate do xadrez geopolítico do 5G

Fornecedores precisam  se comprometer mais com a compatibilidade com RAN aberta e os EUA precisam correr  para não perder de vez mercado para Ásia e Europa, advertiu o vice-presidente de estratégia de rede da Telus, Bernard Bureau.

Relator no Senado propõe desoneração de IoT e VSats sem mudar texto da Câmara

Relator do PL 6549/19 na CCT, senador Vanderlan Cardoso (PSD-GO) sustenta que isenção de Fistel, Condecine e CFRP vai, na prática, aumentar a arrecadação . “Ganho líquido na arrecadação será de R$ 2,9 bilhões”, afirma. 

Empate suspende decisão do STF sobre desbloqueio de celular em 24 horas

Operadoras questionam no Supremo uma lei do Rio de Janeiro que determina o desbloqueio da linha 24 horas após quitação de dívida. Placar está em 5 a 5. 

Para Oi, assinatura básica teria que ser acima de R$ 100 para pagar concessão

Presidente da Oi, Rodrigo Abreu, diz que a pandemia foi ruim para o setor e que a busca pelo equilíbrio é fundamental. “O ‘break even’ seria mais caro que um pacote básico de banda larga."

Copel Telecom marca privatização para novembro e quer R$ 1,4 bilhão

Edital de venda do braço de telecomunicações da estatal paranaense de energia é previsto para 21/9. Empresa tem 34 mil km de fibras em 399 municípios. 

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G