GESTÃO

Brasil 'empaca' em ranking global de competitividade

Da redação ... 26/11/2012 ... Convergência Digital

O Brasil está na 37º num ranking formado por 43 países na área de competitividade, revela pesquisa feita pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e divulgada nesta segunda-feira, 26/11. O levantamento refere-se ao ano de 2011.

Isso significa que em relação ao estudo anterior - de 2009 - o país subiu uma posição - saiu da 38ª para a 37º, mas com 22,5 pontos, o Brasil ficou no grupo considerado de competitividade baixa, abaixo de países como México, que aparece no ranking em 34º lugar com 28,3 pontos, e da Tailândia, em 35º lugar com 26,3 pontos.

O primeiro lugar do ranking é ocupado pelos Estados Unidos, que obteve 91,8 pontos. China aparece em segundo lugar, com 75,3 pontos, e Suíça, em terceiro lugar, com 74,7 pontos. O Índice de Competitividade da Fiesp (IC-Fiesp) avalia fatores considerados determinantes para a competitividade de um país: economia doméstica, abertura, governo, capital, infraestrutura, tecnologia, produtividade e capital humano.

Apesar do resultado, o Brasil avançou. Segundo o levantamento, entre 2000 e 2011, o índice de competitividade do Brasil passou de 17,4 pontos para 22,5 pontos, um ganho de 5,1 pontos. Mas, por outro lado, a Coreia do Sul apresentou um crescimento de nove pontos no mesmo período, enquanto a China mostrou um aumento de competitividade de oito pontos, seguida pela Irlanda, com ganho de sete pontos entre 2000 e 2011.

A pesquisa identificou quatro grupos com níveis de competitividade diferentes entre os 43 países em 2011. Países com competitividade satisfatória, como a Suécia, em 12º lugar com 67,4 pontos, Alemanha, em 13º lugar com 66,4 pontos, e Finlândia, em 14º lugar com 62,6 pontos, ocupam o segundo grupo, enquanto a Espanha, Rússia e Itália compõem um terceiro grupo de países que apresentam competitividade média, ocupando as 23ª, 24ª e 25ª colocações, respectivamente.


Carreira
Nova decisão judicial vincula motorista a Uber

Justiça do Trabalho em Campinas (SP) apontou que estipular preço por serviço prestado, controlar jornada de trabalho por algoritmos e GPS e impor punições por supostas falhas configuram vínculo empregatício.

Cartilha do MCTIC ao Congresso lista 150 programas que precisam de orçamento

Documento reúne sugestões como Gesac, redes de fibra óptica no Norte, Nordeste, base de Alcântara, satélite, entre outros. 

Teles adotam Código de Conduta de Telemarketing

São seis princípios básicos, entre eles ligações apenas em horários adequados e respeitar o desejo do consumidor que não quiser receber ligações. Segundo a Anatel,desde julho, quando foi criada a plataforma 'Não me Pertube', mais de dois milhões de telefones foram bloqueados para as operadoras.

Britânia adere à inteligência artificial na gestão e nos produtos

"A nossa ideia é ter pessoas qualificadas pensando em produtos melhores e não em funções repetitivas", diz a gerente de Marketing, E-commerce e parcerias da indústria, Samanta Puglia. A executiva admitiu que essa guinada já trouxe dores, entre elas, a mudança do quadro de pessoal.

Paraná adota Inteligência Artificial em serviços ao cidadão

Os serviços desenvolvidos pela Companhia de Tecnologia da Informação e Comunicação do Paraná (Celepar)são as ferramentas eleitas pelo Governo do Estado para ampliar a digitalização dos serviços, revela André Telles, assessor especial de Gestão Inteligente e Inovação.




  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G