GOVERNO

Empresas públicas estão mais próximas da TI privada

Luís Osvaldo Grossmann ... 29/04/2016 ... Convergência Digital

Seminário Brasscom - Cobertura EspecialO primeiro seminário de Políticas Públicas & Negócios, realizado pela Brasscom,deu claros sinais de que os setores público e privado estão mais próximos em parcerias efetivamente implantadas. 

Percebemos claramente uma abertura das empresas públicas no sentido de trabalhar mais perto do setor privado. Falou-se em barramento, abertura de dados, e no e-social, um projeto de grande envergadura que está sendo trabalhado muito próximo do setor”, destacou o presidente da entidade, Sergio Paulo Gallindo. 

A ideia é tornar o seminário um fórum recorrente de debates entre governo e empresas, como forma de incentivar o ambiente geral de negócios para que floresça o setor de TI. “Até para que a TI produza os efeitos de transversalidade no país como um todo”, lembrou o presidente da Brasscom. 


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Microcity recebe certificação CertiGov

Selo de compliance garante a integridade, a conformidade da empresa e a qualifica a vender ao governo reduzindo riscos nas transações.

Dataprev encerra atuação em 20 Estados e quer demissão de 15% dos empregados

Estatal oficializa o Programa de Adequação de Quadro(PAQ) onde coloca como meta a saída de 493 empregados. Também anuncia a centralização das atividades em sete regiões, onde existem data centers e unidades de desenvolvimento.

Serpro fecha um contrato de R$ 34,8 milhões com o Governo Federal até 2025

Acerto é para o desenvolvimento de soluções tecnológicas para a gestão de margem consignável do Sistema de Gestão de Pessoas do Poder Executivo. O contrato, mesmo com a possível privatização, tem vigência de cinco anos e extrapola até a própria gestão de Jair Bolsonaro à frente da presidência da República.

Sem dinheiro, Telebras desiste de comprar capacidade em cabo submarino

Estatal alega ter virado uma 'estatal dependente, apesar de todos os esforços despendidos para reverter a situação' e não tem mais recursos para arcar com o contrato firmado com a Ellalink Ireland. Cabo submarino ligará o Brasil a Portugal.



  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G