INTERNET

Cantora Rosana perde ação contra Wikipedia por divulgação de dados pessoais

Luís Osvaldo Grossmann ... 19/09/2016 ... Convergência Digital

A Justiça do Rio de Janeiro rejeitou um pedido da cantora Rosana ‘Como uma deusa’ Fienngo que queria indenização da Wikipedia por ter divulgado informações pessoais a seu respeito na página sobre a artista dentro da ‘enciclopédia’ online. 

A cantora, que primeiro processou a Google por achar que a empresa seria dona da Wikipedia, alegou que “em abril de 2013 teve ciência de sua suposta biografia lançada no site da ré, refletindo de modo negativo sua imagem e violando direitos da sua personalidade”. Sustentou Rosana que a página continha “dados inverídicos [que] seriam data de nascimento, local onde residiu e outros”. 

Em princípio, a Wikipedia retirou as informações da página sob a ameaça de pagar multa diária, como previa liminar de novembro de 2014 – a Wikimedia Foundation diz que por ter sido de início um processo contra a Google, só soube quando a cautelar foi expedida. Em nota nesta segunda, 19/9, a empresa festeja a vitória no mérito – a decisão foi de 5/9 último. 

Rosana, agora com nome público de Rosanah Fienngo, reclamou da divulgação de informações pessoais, como a idade – a Wikipedia diz que ela nasceu em 1954, a cantora diz que foi em 1968 – ou ainda sobre a perda de um filho durante a gravidez, em 1994. No Judiciário, pediu indenização de 150 salários mínimos, ou R$ 132 mil. 

A Wikipedia, no entanto, “alegou que o artigo havia sido escrito a partir de informações que já se encontravam disponíveis online ao público, inclusive declarações que a Sra. Fienngo havia feito em entrevistas publicadas.” Em particular, uma entrevista da cantora ao site ‘O Fuxico’, em 2011. Quanto à idade, a Wikipedia alegou ter se baseado em documentos junto ao TSE, de quando Rosana tentou se eleger vereadora no Rio, pelo PCdoB (teve 319 votos).

Para a juíza Raquel de Oliveira, titular da 6a Vara do RJ, “não assiste razão à autora, porque os fatos destacados por ela como inverídicos e publicados no site da 1a ré em 2013, foram obtidos de declarações da própria em entrevista ao site ‘O Fuxico’, concluindo-se, portanto, que as informações por ela concedidas, apesar de possuírem cunho privado, foram expostas pela própria já no ano de 2011.” 


Cade arquiva processo contra o Google por práticas anticompetitivas no ecommerce

A acusação partiu da E-Commerce Media Group Informação e Tecnologia, dona dos sites Buscapé e Bondfaro. Segundo a empresa, o Google estaria “raspando” avaliações de produtos que clientes para exibi-las como conteúdo no Google Shopping.

Oi amplia vantagem contra TIM e NET no ranking da Netflix

No mês de maio, a Oi ficou à frente das rivais na banda larga por fibra óptica com velocidade média de 4,04 Mbps. A tele está na primeira posição  no ranking da OTT há quatro meses.

STJ: Provedor de internet tem obrigação de fornecer IP de usuário que invadiu e-mail

Relatora Ministra, Nancy Andrighi, sustentou que as prestadoras de serviços de Internet (operadoras inclusas) estão sujeitas ao artigo 1.194 do Código Civil de 2002. Segundo ela, os dados armazenados pelos provedores devem ser suficientes para a identificação do usuário.

Dona das Casas Bahia e Ponto frio lança banco digital no Brasil

Grupo Via Varejo anunciou parceria com startup norte-americana Airfox, com foco em clientes de baixa renda e uso das 800 lojas físicas como pontos de atendimento no país.

Sete em cada 10 brasileiros desconhecem ou conhecem muito pouco a Lei de Dados Pessoais

Pesquisa, feita pela Serasa Experian, mostra ainda que apenas 13% apontaram ter tido problemas com dados indevidamente expostos.

Revista Abranet 27 . abril/junho 2019
Veja a Revista Abranet nº 27 A Convenção Abranet 2019 debateu economia, política e gestão. Cerca de cem empresas de internet e de tecnologia puderam ter uma visão mais clara sobre o que esperar no curto prazo. E muito mais.
Clique aqui para ver outras edições

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet - Abranet

Empresas da Internet pedem mais segurança jurídica

“O Marco Civil da Internet trouxe base sólida para criar parâmetros para se ter lei mínima para a Internet seguir avançando, mas, infelizmente, vemos varias iniciativas tentando modifica-lo", afirmou o presidente da Abranet, Eduardo Parajo.

Acompanhe a Cobertura Especial do II Congresso Brasileiro de Internet

  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G