Home - Convergência Digital

Escritório inteligente ganha escala no Brasil

Convergência Digital
Ana Paula Lobo e Pedro Costa - 24/10/2016

O escritório inteligente começa a ganhar escala no Brasil, apesar da crise econômica, diz Armando Camargo, da Eletro Equip, que tem na carteira de clientes empresas como Google, Apple e Intel. Em entrevista à CDTV, do portal Convergência Digital, no Futurecom 2016, o executivo explica que criar um ambiente propício para o trabalho é, hoje, diferencial para a retenção dos talentos.

"A tecnologia permite que o escritório interaja com o funcionário. é possível criar ambiente favorável com controle de luz, refrigeração e permitir que o ambiente de trabalho reconheça as suas preferências por meio do crachá ou do smartphone", explica Camargo. No Brasil, o conceito de franquias de escritórios inteligentes não está massificado, mas é uma vertente de negócios para 2017.

"A produtividade é, hoje, a meta número 1 em qualquer negócio. E o escritório precisa estar pronto para dar condições ao funcionário. Mais que isso, estar preparado para integrar o escritório ao home office", acrescenta Camargo. Assistam a entrevista.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

01/11/2016
Embratel: quem não se adaptar à transformação digital, morre

01/11/2016
Na Algar, clientes ganham voz nas reuniões de diretoria

24/10/2016
Escritório inteligente ganha escala no Brasil

24/10/2016
CSC: Não há mais tecnologia da informação, mas, sim, tecnologia dos negócios

24/10/2016
Chinesa Raisecom amplia atuação no Brasil e fecha contrato com a Vogel Telecom

24/10/2016
Kore compra empresa brasileira e avança em software para liderar IoT e M2M

21/10/2016
Digitalização acelera o ritmo de expansão das redes SDNs

20/10/2016
Rede de telecom precisa melhorar para suportar IoT

20/10/2016
Abranet: Empreender não é correr risco de ver o negócio morrer

20/10/2016
Brasil lidera piloto mundial da Dell para Internet das Coisas


TV Digital: Kassab prefere ‘desligar’ todo o estado de SP de uma única vez

Ideia é adiar o ‘apagão’ analógico na capital, que seria em março, para a mesma data do interior, em setembro. “O que vai ser avaliado é se não vale a pena atender o estado inteiro, sem separar a capital”, afirmou o ministro. 


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site