GOVERNO

Telebras desbanca teles e assume rede da Dataprev por R$ 292 milhões

Luís Osvaldo Grossmann e Pedro Costa ... 17/03/2017 ... Convergência Digital

Em uma costura que levou mais de ano, a Telebras vai assumir a rede que interliga 1,7 mil agências do INSS, os data centers e escritórios da Dataprev, em um contrato de cinco anos que pode chegar a R$ 292,8 milhões. Nesse movimento, a estatal desbanca seis licitações distintas e deixa para trás quatro teles privadas: Embratel, Telefônica, Oi e British Telecom, que atualmente são as responsáveis pelos links da Previdência Social. 

“Tínhamos um processo licitatório para substituição desses links e a Telebras acenou com a possibilidade de atender todos eles de forma integrada em um contrato único conosco. Colocamos que o principal era que mantivéssemos a qualidade e o preço dos contratos atuais ou mesmo alguma redução. E eles conseguiram fechar uma proposta de atendimento a todos esses links”, explica o diretor de Tecnologia e Operações da Dataprev, Daniel Darlen, em entrevista à CDTV, do portal Convergência Digital, durante o 2º Seminário Brasscom Políticas Públicas & Negócios, realizado em Brasilia.

É o segundo contrato entre as estatais. O primeiro, de valor bem mais modesto, R$ 2,1 milhões por 12 meses, saiu ainda em julho do ano passado para atender aos três data centers da Dataprev, em Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro. “Já temos uma relação de parceria estruturada, que está sendo agora ampliada. A Telebras passa a ser o provedor de toda a conectividade da rede da Previdência”, diz o diretor de Tecnologia e Operações. 

Não significa, porém, que o valor vai necessariamente chegar aos R$ 292 milhões. Esse é o montante para a entrega de todos os links ‘cheios’ e na prática deve ficar em algo um pouco acima de metade de todo esse valor. Ainda assim, é muito significativo na trajetória da Telebras, que tem a missão de se tornar auto sustentável diante da posição do governo federal de não fazer mais aportes na empresa depois de concluído o pagamento do satélite geoestacionário. 

Para a Dataprev, além da dispensa de licitação, o acordo único para o fornecimento da rede é vantajoso ao substituir a gestão dos contratos atuais com as quatro fornecedoras privadas. “Isso nos dá uma certa flexibilidade na gestão desses contratos. Atualmente temos seis contratos para cobrir o território nacional e quatro operadoras para cumpri-los. Temos ganho operacional com uma gestão mais eficiente e centralizada”, diz Darlen. 

A assinatura do contrato foi feita na terça-feira, 14/3, mas a transição ainda deve durar vários meses. “Tem todo um processo de migração dos contratos vigentes estimado para ser executado ao longo deste ano. A expectativa é que até dezembro as migrações terminem e a Telebras assuma. Não é uma ruptura, mas uma migração gradual dos contratos vigentes para o contrato com a Telebras”, completa o diretor da Dataprev. Assistam a entrevistsa com o diretor de Tecnologia e Operações da Dataprev, Daniel Darlen. Assistam a entrevista.


Cobertura Especial do 2º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2017

Telebras desbanca teles e assume rede da Dataprev por R$ 292 milhões

Estatal assume rede que interliga 1,7 mil agências do INSS e data centers no lugar da Embratel, Telefônica, Oi e British Telecom.



Clique aqui e acompanhe a cobertura completa do evento

Governo retoma piloto de IoT com chips para coleta de dados

Governo criou um comitê interministerial para integrar as políticas de RFID às do Plano Nacional de Internet das Coisas. Iniciativa, parada há três anos por falta de consenso, batizada de SINIAV, começa a sair do papel com pilotos em Pernambuco e no município de Santo André, em São Paulo.

Governo discute se IoT é valor adicionado ou Telecomunicações

"Há prós e contras e precisamos analisar bem para definirmos a melhor governança", diz o diretor do MCTIC, José Gontijo. Sobre Internet das Coisas, Gontijo é taxativo: O Brasil não pode adiar mais uma definição sobre Lei de proteção de Dados Pessoais.

Reforma tributária: Telecom fica na categoria do imposto seletivo

Em entrevista à Newsletter da Telebrasil, reproduzida pelo Connvergência Digital, o deputado Luiz Carlos Hauly, do PSDB/PR, explica que a sua proposta elimina 10 tributos.

Fazenda e Receita insistem e querem o fim da desoneração da folha em 2017

Área econômica insiste que a desoneração trouxe mais prejuízos do que benefícios aos cofres públicos. TICs ficam fora dos segmentos contemplados em nova proposta do Governo.


Acompanhe a Cobertura Especial do WCIT 2016

Fim da gestão do Governo dos EUA abre nova era para a Internet

Desde 1º de outubro, as funções técnicas da internet – nomes, números e protocolos – não envolvem mais um contrato da ICANN com o governo americano. “O Brasil influenciou nessa transição”, diz o secretário-executivo do CGI.br, Hartmut Glaser. 


Acompanhe a Cobertura Especial do WCIT 2016

  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G