GOVERNO » Compras Governamentais

Telebras assume rede de comunicações do Ministério do Trabalho

Luiz Queiroz ... 28/03/2017 ... Convergência Digital

O mês de março não está sendo de boas notícias para as empresas de telecomunicações. A Telebras anunciou ao mercado financeiro e nesta terça-feira (28), no Diário Oficial da União, que está assumindo as comunicações do Ministério do Trabalho, até então prestado pelo mercado privado. O valor do contrato é de R$ 62,8 milhões, e prevê o provimento do "tráfego de dados, voz e imagem entre as unidades do Ministério do Trabalho (MTb) em todo território nacional", pelo prazo de um ano (12 meses).

O comunicado foi assinado pelo presidente e diretor de Relações com os Investidores, Antonio Loss, e marcou o terceiro duro golpe no mercado privado de telecom, até então acostumado a não sofrer concorrência com a Telebras nos serviços multimídia. E de fato não sofre, pois o contrato da Telebras com o Ministério do Trabalho dispensa a realização de licitação.

No último dia 17, a estatal já havia anunciado um segundo contrato assinado com a Dataprev, no expressivo valor de R$ 292 milhões, também para a prestação dos serviços de voz, dados e imagens para todas as mil e setecentas agências do INSS. Esse total, entretanto, fica condicionado à demanda da Dataprev. Sendo assim, estima-se que não deverá ultrapassar à metade do valor, embora tenha a disponibilidade total em caixa para gastar.

No ano passado a Dataprev também havia contratado a Telebras por R$ 2,1 milhões, um valor modesto que certamente não incomodava às teles. Mas e agora que o total dos contratos já alcançou R$ 256.9 milhões?


Órgãos públicos do Executivo estão proibidos de exigir CPF e CNPJ

Medida impõe o compartilhamento de dados sem nenhuma regra de cuidado com as informações. Portaria proíbe a exigência ainda de certidões de débitos tributários e dívida ativa e certidão de quitação eleitoral.

Serpro repudia acusação de venda de dados pessoais

Estatal diz nunca ter repassado conteúdo ao site 'Consulta Pública', 'congelado' por uma ação do MPF do Distrito Federal. Sustenta ainda que não vende 'secretamente' dados de pessoas naturais ou jurídicas.

Apps de e-gov não pedem consentimento e coletam mais dados do que precisam

Segundo estudo do InternetLab com aplicativos federais e de São Paulo, nenhum dos aplicativos pede consentimento expresso e metade não possui qualquer política de privacidade.

Anac autoriza Secretaria de Patrimônio da União usar drones para fiscalização

Licitação para a compra de equipamentos pelo governo deverá acontecer a partir do final de maio. Drones vão ser usados para fiscalizar uso irregular de áreas de praia, margens de rios, terrenos de marinha e espelhos d'água, dentre outros bens públicos de propriedade da União.

CDES quer prioridade para proteção de dados e transformação digital

O Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES) recomendou ao governo que garanta dotação orçamentária adequada e mecanismos de acompanhamento da digitalização do setor público.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G