GOVERNO » Compras Governamentais

Dataprev vai usar Office 365 por R$ 7,5 milhões e liberar instalação em dispositivos pessoais

Luís Osvaldo Grossmann e Luiz Queiroz ... 31/03/2017 ... Convergência Digital

A Dataprev vai pagar R$ 7,5 milhões por 5 mil licenças do Office 365, da Microsoft e anunciou nesta semana que as primeiras 2 mil delas já estão disponíveis. O valor, segundo a empresa, cobre o uso do software inclusive em dispositivos pessoais dos funcionários. 

Segundo comunicado interno enviado aos trabalhadores nesta semana, “para uma única conta de usuário será possível instalar o Office 365 em até 15 dispositivos” – o que deve fazer da estatal a empresa mais digitalizada do mundo, em que cada usuário se vale simultaneamente de “5 desktops, 5 telefones e 5 tablets”, conforme anuncia o informativo.

Com essa conta, a Dataprev justifica que “o valor da assinatura mensal por empregado ficou em torno de R$ 48” e que considerando-se esse uso múltiplo “o valor da assinatura fica em torno de R$ 3 por mês por cada dispositivo instalado”.

Segundo funcionários, a empresa não vai desinstalar das máquinas o já disponível e gratuito OpenOffice. Mas defendeu a mudança por ganhos de produtividade “que pode chegar a 4%”. “A adoção da suíte de escritório para toda a empresa evita a disseminação de software não autorizado e padroniza licenças, versões e ferramentas adquiridas ao longo do tempo”. 

A empresa ressalta que a instalação do programa nos equipamentos corporativos é de responsabilidade da gestão interna de tecnologia da informação.  “Já a instalação nos dispositivos pessoais é de responsabilidade do usuário.”

O pregão eletrônico de registro de preços para a compra das 5 mil licenças foi realizado em outubro do ano passado e nele a Softline International Brasil Comércio e Licenciamento levou a melhor sobre os outros seis competidores, com lance de R$ 1,5 mil por licença, válidas por 36 meses.


Órgãos públicos do Executivo estão proibidos de exigir CPF e CNPJ

Medida impõe o compartilhamento de dados sem nenhuma regra de cuidado com as informações. Portaria proíbe a exigência ainda de certidões de débitos tributários e dívida ativa e certidão de quitação eleitoral.

Serpro repudia acusação de venda de dados pessoais

Estatal diz nunca ter repassado conteúdo ao site 'Consulta Pública', 'congelado' por uma ação do MPF do Distrito Federal. Sustenta ainda que não vende 'secretamente' dados de pessoas naturais ou jurídicas.

Apps de e-gov não pedem consentimento e coletam mais dados do que precisam

Segundo estudo do InternetLab com aplicativos federais e de São Paulo, nenhum dos aplicativos pede consentimento expresso e metade não possui qualquer política de privacidade.

Anac autoriza Secretaria de Patrimônio da União usar drones para fiscalização

Licitação para a compra de equipamentos pelo governo deverá acontecer a partir do final de maio. Drones vão ser usados para fiscalizar uso irregular de áreas de praia, margens de rios, terrenos de marinha e espelhos d'água, dentre outros bens públicos de propriedade da União.

CDES quer prioridade para proteção de dados e transformação digital

O Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES) recomendou ao governo que garanta dotação orçamentária adequada e mecanismos de acompanhamento da digitalização do setor público.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G