NEGÓCIOS

Multa de R$ 9 bilhões é aviso duro ao Google que ainda pode ser punido pelo Android

Convergência Digital* ... 27/06/2017 ... Convergência Digital

A Comissão Europeia, órgão regulador antitruste da União Europeia, aplicou uma multa ao Google, controlado pela Alphabet, no valor recorde de 2,42 bilhões de euros (2,7 bilhões de dólares) ou o equivalente a R$ 9 bilhões, indicando que adotará uma linha dura em relação à companhia em dois outros casos em andamento.

A Comissão Europeia disse que a ferramenta de pesquisa na internet mais popular do mundo tem 90 dias para deixar de favorecer seu próprio serviço de compras ou enfrentar uma pena adicional de até 5% do faturamento médio diário da Alphabet no mundo. A Comissão considerou que o Google ofereceu sistematicamente uma posição proeminente nas pesquisas para seu próprio serviço de comparação de compras e que rebaixou o serviço de rivais nos resultados.

"O que o Google fez é ilegal sob leis antitruste da União Europeia. Ele negou a outras companhias a chance de competir nos méritos e de inovar. E mais importante, ele negou aos consumidores europeus uma escolha genuína de serviços e os benefícios completos da inovação", disse a comissária europeia da concorrência, Margrethe Vestager, em comunicado.

Essa é a maior multa dada a uma única companhia em um caso antitruste da União Europeia, excedendo a penalidade de 1,06 bilhão de euros cobrada da produtora de chips norte-americana Intel em 2009. Esse também é o maior revés regulatório para o Google, que chegou a um acordo com fiscais dos Estados Unidos em 2013 com uma exigência para parar de "descartar" análises e outros dados de sites rivais em benefício de seus próprios produtos.

O órgão fiscalizador de concorrência da União Europeia também acusou o Google de usar seu sistema operacional Android para derrubar rivais, um caso que tem potencial de ser o mais prejudicial para a companhia, com o sistema sendo usado na maioria dos smartphones. A companhia também foi acusada de bloquear rivais em publicidades de pesquisas online, com a Comissão advertindo sobre multas dissuasivas se o Google for considerado culpado de quebrar regras da União Europeia.

*Com agências de notícias


Cloud Computing
Augmented Analytics: a próxima onda na análise dos dados

Solução, de acordo com o Gartner, será responsável por mais uma disrupção no mercado de dados. A consultoria indica ainda que Inteligência Artificial (IA) explicável e inteligência contínua vão mudar o mercado nos próximos cinco anos.

TOTVS desiste de hardware e vende unidade da Bematech para a Elgin

Venda das impressoras de cupom fiscal, principal ativo da Bematech, ficou em R$ 25 milhões e foi feita para a Elgin. Em 2015, a TOTVS investiu R$ 550 milhões na companhia apostando nas vendas combinadas. Os ativos de software foram mantidos pela TOTVS.

SAP e Apple: privacidade dos dados é uma das questões mais importantes do século

"O telefone que você tem no agora no seu bolso tem mais dados sobre você do que em sua casa inteira — se alguém invadir a casa vai saber uma fração do que seu smartphone sabe", advertiu Tim Cook, presidente da Apple. SAP reconstruiu aplicativos móveis para integração total com os dispositivos da Apple.

Guinada digital faz bancos mudarem a maneira de comprar TICs

As instituições financeiras cada vez mais investem no modelo de serviços e no desenvolvimento de aplicações para os clientes, diz o diretor de Tecnologia da Febraban, Gustavo Fosse. Mobile banking vira canal preferido do correntista e chega a dois dígitos na movimentação financeira.

Bancos investiram R$ 19,6 bi em TI. Software e Serviços responderam por R$ 10,1 bi

Segmento financeiro segue sendo o maior comprador de TI no Brasil, ao lado do governo federal. Hoje, de cada 10 transações, com ou sem movimentação financeira, seis são feitas por meios digitais. nuvem, big data, analytics e IA são estrelas.


3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018 - Cobertura Especial Convergência Digital
Brasscom lança manifesto para construir um Brasil Digital e Conectado

Entidade quer a colaboração da sociedade e de entidades de TI ou não para entregar um documento aos presidenciáveis. "Tecnologia precisa ser prioridade nacional", diz o presidente-executivo da Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.


Veja a cobertura da 3º Seminário Brasscom de Políticas Públicas & Negócios 2018

  • Copyright © 2005-2019 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G