GESTÃO

TCU: Governo digital poderia economizar R$ 1 bilhão por ano

Luís Osvaldo Grossmann ... 07/08/2017 ... Convergência Digital

Um novo Acórdão do TCU, com base em levantamentos feitos em 2016, aponta que ainda é longo o caminho para a plena oferta de serviços digitais pelo governo, assim como pelo Congresso Nacional e pelos Tribunais. “Embora existam normas e políticas destinadas a viabilizar a prestação de serviços aos cidadãos por meios digitais, há grande espaço de aprimoramento”, diz o Acórdão 1469/17, ao mencionar a análise feita nos Três Poderes. 

Não faltam incentivos. Só no Poder Executivo, uma estimativa parcial apresentada pelo Ministério do Planejamento ao Tribunal de Contas da União calcula em mais de R$ 1 bilhão a economia anual para governo e sociedade com o uso de umas poucas ferramentas. 

“Apenas [n]os exemplos de marcação de consulta em hospitais e de matrícula em escolas públicas, o impacto para a sociedade pode chegar a R$ 486.000.000,00 por ano pelas horas de trabalho desperdiçadas pelos cidadãos em filas de atendimento. Da mesma forma, os estudos apontaram uma potencial redução no custo operacional para o Estado em R$ 562.000.000,00 por ano caso o atendimento fosse realizado de forma eletrônica”.

No entanto, a grande maioria dos órgãos públicos não chegou ao digital. “Em relação à possibilidade de o cidadão conseguir finalizar o serviço sem a necessidade de acessar ou utilizar-se de outros meios, como realizar cadastros, consultas ou emissão de certidões em outros sítios eletrônicos, que pode ser denominado de serviço autossuficiente, somente 24,89% dos órgãos do Sisp responderam que seus serviços atendem integralmente a este requisito, ao passo que 35,37% disseram que alguns de seus serviços o atendem.”

Também de acordo com o levantamento da Secretaria de Fiscalização de Tecnologia da Informação do TCU, é ainda menor a proporção dos órgãos que já estão pensando na digitalização. “Ao serem questionados se novos serviços são concebidos para serem prestados prioritariamente sob forma eletrônica (digital by default) , 21,40% dos órgãos do Sisp informaram que adotam esta prática”.

Como resumiu o relator da avaliação no Tribunal de Contas, Benjamin Zymler, “existem problemas relacionados ao planejamento e à adoção de ações coordenadas com o intento de fomentar serviços públicos digitais”. E mais: “Um dos grandes obstáculos identificados para a potencialização dos serviços da espécie é o não-compartilhamento de informações entre os diversos órgãos da administração pública federal, atribuindo à sociedade a tarefa de apresentar a um órgão informações oriundas de outros, as quais poderiam ser compartilhadas de modo integrado, célere e menos dispendioso.”


Carreira
Sem acordo entre patrões e empregados de TI em São Paulo

De acordo com os trabalhadores, os patrões querem propor dissídio coletivo de natureza econômica, mas só podem estabelecer dissídio de greve, o que não se apresenta na negociação. O TRT não agendou uma nova audiência entre as partes.

EFD-Reinf é obrigatória para empresas com faturamento superior a R$ 78 milhões

Receita Federal ressalta que todos os contribuintes obrigados ao eSocial a partir de janeiro/2018 também estão obrigados à EFD-Reinf.

Anatel reduz orçamento para 2019

Segundo o presidente da agência, Juarez Quadros, valor proposto para custeio ficou abaixo dos R$ 200 milhões. Em 2018, sem contar despesas de pessoal, orçamento foi de R$ 205 milhões.

SAP e Oracle não decolam nas médias empresas. TOTVS não avança nas grandes

Inteligência analítica - resultado das aplicações de BI e de BA - é responsável por boa parte do lucro dos principais fabricantes de software no Brasil. Em ERP, Totvs, SAP e Oracle dominam o mercado com 81%. Em IA, IBM e Microsoft aparecem no top 5, mas bem atrás das rivais.

Linux segue 'engolido' pelo Windows. Cobol sustenta mercado entre programadores

Open source estagnou em 16% nos sistemas operacionais de servidores e o Windows cresceu para 75%. Nas linguagens de programação, o VB.Net é líder e aparece bem à frente da Java. Em banco de dados, a Microsoft 'surra' a Oracle nos usuários finais, mas rival vira o jogo nas empresas.

EFD-Reinf: entenda os prazos de entrega e os impactos nos ERPs

O envio das informações ao Reinf é de cunho obrigatório e deve ser feito por empresas jurídicas, mesmo imunes e isentas, que sejam responsáveis pela retenção de impostos.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G