OPINIÃO

Teles Tradicionais X Especializadas: o dilema para a IoT

Por Fábio Trindade
22/09/2017 ... Convergência Digital

As Soluções Machine-to-Machine (M2M) permitem a comunicação entre dispositivos remotos de forma eficaz, permitindo controle ou visualização de indicadores e ações, através do tráfego de dados wireless, muito utilizado em soluções de segurança, rastreamento, telemetria, entre outros.  Na contramão de alguns setores, M2M promete continuar crescendo e o mercado global de Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês) apresenta previsão de receita de US$ 1,7 trilhão e mais de 20 bilhões de conexões até 2020, conforme pesquisa IDC (Internacional Data Corp.). Na América Latina serão 158,9 milhões de conexões M2M em 2024, segundo estudo da 4G Americas.

Nos próximos anos, algumas aplicações, como automóveis conectados, que demandam redes sem fio, se tornarão essenciais para o desenvolvimento do segmento. É por isso que M2M e a Internet das Coisas são elementos centrais no debate das novas tecnologias que formarão o futuro em torno da 5G e continuarão em crescimento vertiginoso. Ainda sobre automóveis, atualmente as operações IoT já podem ser vastamente encontradas através de serviço instalado no veículo, é possível recuperá-lo em casos de roubo e furto. Informações sobre localização do veículo e rota percorrida são disponibilizados via web, todas as informações em tempo real, para os clientes. O veículo ainda pode ser bloqueado remotamente.

A GM do Brasil disponibiliza em alguns modelos o OnStar, que une tecnologias de diagnóstico eletrônico, rastreamento, orientação, navegação por GPS, segurança passiva e diagnóstico do carro, com dados recebidos por email ou no app do celular, com informações sobre manutenção (diz, por exemplo, quantos quilômetros rodou no mês e quanto gastou de combustível); outro com alarme de segurança remota, que pode localizar e desligar o carro à distância. Na prática a GM do Brasil espera aprender com os hábitos do consumidor brasileiro. Globalmente, a marca afirma que o OnStar é um sucesso e um diferencial da marca frente às rivais: 75% dos carros novos de diferentes marcas do grupoem todo mundo saem de fábrica com o serviço habilitado e o serviço demora no máximo 30 segundos a partir do momento em que o botão é pressionado.

De acordo com Machina Research, os automóveis conectados se manterão como o segmento de maior volume e participação, alcançando 101,4 milhões de conexões em 2024, o que representa uma participação de 63,8% respectivamente na América Latina. Outro setor para o qual se espera um amplo crescimento é o de aplicações M2M para o trabalho e para a vida cotidiana. Este segmento chegará aos 35,3 milhões em 2024, atingindo uma participação de 22,2%, ficando em segundo lugar em volume. Espera-se que a indústria conectada alcance 12 milhões em 2024, passando a ser o terceiro setor M2M, com 7,6% deste mercado.

As conexões M2M para saúde e cidades conectadas também continuarão em ascensão, onde haverá 9,4 milhões de conexões em toda a América Latina até 2024, o que se traduzirá em um crescimento em participação setorial para 5,9%. Durante o desenvolvimento de projetos de IoT ou M2M a conectividade que irá promover a comunicação entre o hardware e a plataforma, é um dos maiores custos, que além do valor mensal da franquia por cada equipamento conectado, existem as falhas nas parametrizações dos hardwares ou má gestão das linhas M2M que podem gerar custos adicionais não esperados e podem até comprometer projetos.

Operadoras especializadas oferecem serviços de gestão das linhas M2M por meio de software e conhecimentos especializados que validam o consumo e desempenho individual de cada linha e alertam quando alguma linha ultrapassa o pacote contratado junto à operadora de telefonia móvel. Este controle é capaz de reduzir em 15% o custo mensal em conectividade. É possível controlar, através de softwares especializados, obter eficácia no consumo das linhas de M2M.

Empresas que possuem alto volume de equipamentos conectados muitas vezes não possuem controle de consumo das linhas e em alguns casos, chegam a possuir linhas sem conectividade por falha no equipamento ou pelo simples fato de ter sido desativado ou extraviado. A má gestão faz com que muitas organizações paguem mensalmente por linhas que sequer tenham sido utilizadas. O controle e gestão das linhas são fundamentais para garantir a sustentabilidade dos custos.

Para a gestão e controle das linhas M2M, é preciso contar com uma operadora que forneça serviços que permitam a geração de relatórios com análises detalhadas de uso e indicadores e notificações de limites de tráfego, bloqueio ou limitações de voz, dados ou SMS, definição de diferentes perfis de usuários, garantindo segurança da informação, controle e compartilhamento de franquia, suporte técnico centralizado, atendimento único, gestão online e controle de pagamento das linhas.

Operadoras especializadas em oferecer serviços M2M também oferecem soluções completas com chip embarcado no equipamento, propiciando planejamento e redução de custos adicionais, testes em SIM Cards que garantem perfeito funcionamento, diferencial que as operadoras não conseguem entregar, contando que o hardware esteja devidamente parametrizado por especialistas para garantir um consumo adequado de conectividade, com gerenciamento individual de cada SIM Card e equipamento individual, garantindo o máximo controle e proteção de tráfego de dados para comunicações 3G, 4G, GPRS e intranet corporativas.

Além disso, oferecem desenvolvimento de aplicações, atendendo a necessidades dos clientes, sem que estes tenham que se envolver em aspectos técnicos da plataforma M2M, independente da localização, pois permitem acesso aos dados à localizações complexas em regiões, permitindo envio dos dados à plataforma na nuvem, gestão dos chips de comunicação, customização das telas na web e elaboração de relatórios estratégicos.

Os custos para aquisição de SIM Cards através das operadoras geralmente são mais baratos que adquiri-los via operadora especializada, porém a especializa oferece uma série de benefícios e sem dúvida, para o sucesso da implantação de projetos de IoT ou M2M, é imprescindível contar com o apoio de uma operadora especializada na gestão de linhas M2M, envolvendo desde o início da aplicação ao gerenciamento e análise. O conhecimento necessário para gerenciar a adoção, segurança de soluções M2M, disponibilidade de infraestrutura de banda larga e usufruir todos os benefícios para adoção da tecnologia é imprescindível.

*Fábio Trindade é diretor de Marketing para a América Latina da Kore TM Data


Carreira
Governo Federal abre inscrições para curso gratuito de inglês

Língua inglesa é fundamental na área de TI. Iniciativa é dividida em cinco níveis de aprendizado: iniciante, básico, pré-intermediário, intermediário e avançado.


Veja a Cobertura Especial do IX Seminário TelComp 2016

Governo precisa atuar como coordenador na remoção às barreiras inúteis em Telecom

Se não é possível ao governo fazer investimentos, que ele funcione como um coordenador e incentive o diálogo com os órgãos que, hoje, dificultam os investimentos em redes, diz o presidente-executivo da TelComp, João Moura. Novo ciclo do PGMC é a última oportunidade para fomentar a inclusão.


Veja a Cobertura Especial do IX Seminário TelComp 2016

  • Copyright © 2005-2017 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G