Home - Convergência Digital

Governo segue sem consenso sobre a MP complementar à Lei Trabalhista

Convergência Digital - Carreira
Convergência Digital* - 11/10/2017

O governo analisa a possibilidade de criar uma Contribuição dos Acordos Coletivos na regulamentação que fará da reforma trabalhista, disse nesta terça-feira (10/10) o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, após participar de audiência pública na Câmara dos Deputados. "Imposto sindical obrigatório, nunca mais", afirmou.

Ele explicou que o imposto sindical não deixou de existir, mas deixou de ser obrigatório, conforme recomenda a Organização Internacional do Trabalho (OIT). Paralelamente, explicou, está em avaliação a proposta de se criar essa nova contribuição, que serviria para "subsidiar despesas da convenção coletiva".

Esse é um dos pontos em aberto na "possível Medida Provisória" (MP) que o governo elabora para regulamentar pontos da reforma trabalhista. O Executivo se comprometeu a enviar essa MP acatando algumas propostas de senadores à matéria, num acordo que permitiu a aprovação, pelo Senado, do texto que havia passado na Câmara, sem modificações.

Essa MP, porém, ainda não está pronta, nem tem data para tal. Há um mês, o presidente Michel Temer recebeu presidentes de centrais sindicais e indicou que a proposta estaria pronta em cerca de 30 dias. "Estamos dialogando: o Ministério do Trabalho, a Casa Civil, o movimento sindical, os empregadores e a base governista", disse o ministro. "Procuramos observar com muita atenção cada ponto enviado pelo Senado como sugestão e buscamos o consenso", completou.

Fonte: COAD

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

11/10/2017
Orçamento mais baixo da história é catastrófico para Ciência e Tecnologia

11/10/2017
Governo segue sem consenso sobre a MP complementar à Lei Trabalhista

06/10/2017
SINDPD/SP: Nova Lei trabalhista não 'matou' sindicatos nem a CLT

04/10/2017
MCTIC troca Sepin e Telebras elege novo presidente

02/10/2017
Temer defende reformas, mas se omite sobre a Lei de Telecom

29/09/2017
Kassab assina ida de Martinhão para Telebras

22/09/2017
Lei trabalhista: terceirização da mão de obra segue como prática ilícita

05/09/2017
MCTIC precisa de R$ 2 bi para fechar ano e fala em 'pressão saudável' por recursos

05/09/2017
Convenção Coletiva de TI está acima da Reforma Trabalhista

04/09/2017
Reforma trabalhista altera negociação do banco de horas

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Quatro lições para dar coragem e autonomia às pessoas

Por Amanda Matos Cavalcante*

As pessoas são os principais e mais importantes ativos de uma corporação.

Destaques
Destaques

Profissional do futuro é um análogo do canivete suíço

Esse especialista terá de reunir capacidades polivalentes, diz o consultor Marcos Semola. O especialista também decreta: O RH que pensa na caixinha está morto.

Reforma trabalhista: Não haverá contrato novo ou velho

“Se não, muitos empresários poderiam dispensar os trabalhadores da ‘lei velha’ e contratar outros com contrato novo, pela ‘lei nova’. Para não haver esse perigo, a lei aplica-se a todos os contratos em vigor no Brasil”, explica o Juiz do Trabalho, Marlos Melek.

BI, big data e cientista de dados: salários entre R$ 12 mil a R$ 30 mil no Brasil

Pesquisa revela que corporações brasileiras buscam especialistas nessas áreas para conduzir seus negócios.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site