GESTÃO

Estatais de TICs têm nota vermelha em ranking de governança

Luís Osvaldo Grossmann* ... 13/11/2017 ... Convergência Digital

As empresas públicas de comunicações e tecnologia tiveram notas baixas no ranking elaborado pelo Ministério do Planejamento que avalia a qualidade da governança das estatais. Telebras e Ceitec estão no grupo com o pior desempenho. Dataprev e Finep aparecem no grupo abaixo da média. Serpro é a melhor posicionada considerando-se as empresas de TICs. 

Trata-se de um indicador criado pela Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais que na prática mede a aderência à Lei 13.303/16, também chamada de Estatuto das Estatais. Nesta primeira versão, o levantamento avaliou 48 empresas em diferentes quesitos agrupados nas áreas de ‘Gestão, Controle e Auditoria’, ‘Transparência das Informações’ e ‘Conselhos, Comitês e Diretoria’. 

“A intenção é buscar convergência para um alto padrão de gestão”, afirmou o ministro do Planejamento”, sustentou o ministro Dyogo Oliveira ao apresentar os resultados. Petrobrás, Eletrobrás e os bancos públicos estão no topo do ranking, no que o indicador Sest trata como Nível 1 de governança – o que significa que receberam notas de 7,6 a 10. 

O Serviço Federal de Processamento de Dados, Serpro, aparece no grupo de empresas com governança de ‘Nível 2’, ao lado de empresas que obtiveram notas de 5,1 a 7,5, como a Casa da Moeda, a Companhia Docas do Pará e a Empresa Brasil de Comunicação (EBC). 

A Dataprev e Finep vêm depois, no ‘Nível 3’, onde estão agrupadas as empresas que tiveram notas de 2,6 a 5. É o grupo com maior número de estatais avaliadas (22) e onde também figuram Infraero, Embrapa, Correios, as indústrias nucleares ou a Companhia Nacional de Abastecimento. 

No pé do ranking, no ‘Nível 4’, estão a Telebras e a gaúcha Ceitec. É o grupo que obteve notas de 0 a 2,5 nos critérios da Sest. Com 16 estatais nesse agrupamento, é o segundo maior bloco. 

* Com informações do MPOG


Carreira
No Brasil, mais de 60% usam smartphone próprio para fins profissionais no horário de trabalho

Pesquisa global mostra que 92% dos brasileiros tiveram acesso ao smartphone, um número 30% acima dos usuários de notebooks (70%). Levantamento também destaca que as mulheres são mais engajadas do que os homens no uso do WhatsApp.

eSocial: Código de Acesso, sem certificação digital, possui validade de três anos

Após esse período, o Código gerado expira e o empregador será convidado a criar um novo. Será necessário informar novamente os números de recibos de entrega da DIRPF ou do Título de Eleitor. Quem usar certificado digital não vai precisar passar por esse processo.

Governo não flexibiliza e mais de 700 mil empresas podem ser excluídas do Simples

A não regularização dos débitos poderá acarretar a exclusão do regime a partir de janeiro de 2019, mas não há facilidades - como houve o REFIS para as grandes empresas - para a quitação da dívida.

Serpro adia consolidação de data centers

Em entrevista à CDTV do portal Convergência Digital, diretor de Operações, Iran Porto Júnior, admite que está delegando a questão para o próximo governo. A consolidação do mainframe de São Paulo seria a primeira etapa da futura integração de todos os serviços no data center de Brasília.

Azul Seguros: erra quem descarta o legado na transformação digital

O CIO da seguradora, Paulo Cesar Imelk, diz que falar é fácil, mas fazer a transformação digital acontecer é muito difícil. "No nosso caso, estamos indo a passos de bebê. Não há guinada", observa.

Decreto amplia uso da terceirização no serviço público

Nova norma cria algumas exceções à terceirização e deixa à cargo do Ministério do Planejamento definir o que poderá ser objeto de “execução indireta”.




  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G