INOVAÇÃO

Intel: Brasil fica fora dos mercados de IA, IoT e 5G se olhar apenas para o 'próprio umbigo'

Ana Paula Lobo ... 28/11/2017 ... Convergência Digital

A Intel está reconstruindo a sua estratégia e busca se redimir dos erros do passado para abrir suas frentes de negócios e ir além dos PCs, que seguem o carro-chefe das receitas. Entram no radar, datacenters, onde a empresa já reúne 30% do market share, Internet das Coisas, 5G e a velha e boa memória para processamento. "Quem acha que memória é produto do passado está muito enganado. Vai se precisar de mais e mais memória para consumir os dados. Há uma tremenda oportunidade pela frente", observou o diretor-geral da Intel Brasil, Maurício Ruiz, em entrevista ao portal Convergência Digital.

Indagado se esse boom por memória poderia, enfim, trazer uma unidade fabril da Intel para o Brasil, Ruiz foi taxativo: Com as atuais regras do jogo, não há como. "Uma fábrica não é feita para atender a demanda de um país. Ela tem de ser global. E o ambiente de negócios no Brasil é muito desafiador. Está na hora de rever a Lei de Informática. O Brasil pode escolher ficar apenas como consumidor de tecnologia, mas deixará de ser um ator do primeiro time. A produção de tecnologia para a exportação é absolutamente necessária", pontuou o executivo.

Há um ano e meio à frente da Intel Brasil e há quase 18 anos na empresa, Maurício Ruiz sabe que a fabricante precisa reparar os erros estratégicos cometidos em telecomunicações para assegurar um lugar de protagonista nos mercados de Internet das Coisas e 5G. "Estamos fazendo a lição de casa. IoT e 5G são cruciais na nossa estratégia na produção de modems e outros dispositivos", afirmou o diretor-geral da Intel. A Olimpíada de Inverno, em 2018, em Seul, em parceria com a SK Telecom, é o desafio da vez no 5G.

Os carros autônomos também são uma iniciativa da Intel. A fabricante participa de várias implantações de carros autônomos, entre eles, o Waymo, da Google. No Brasil, o cenário do carro autônomo está mais distante, mas Ruiz lembra que a maior parte dos carros está saindo das fábricas já L2 e L3. Para ser autônomo, precisa ser L5. "Vai ser mais devagar, mas é uma tecnologia que chegará", projeta o executivo.

A menina dos olhos é a Inteligência Artificial. "Estamos nesse jogo para vencer", decretou Ruiz. Segundo ele, a meta é fazer com que os sistemas se aproximem o máximo possível do ser humano. Questionado se o Brasil está atrasado em Inteligência Artificial, Ruiz disse que decisivamente não. Mas que será necessária uma política de Estado para incentivar Pesquisa e Desenvolvimento no país. "Somos ávidos consumidores de tecnologia. Temos que ir além e fazer tecnologia. Temos a agricultura para crescer. Mas pensamos em soluções de século 20. Já é mais do que hora de virar para o século 21. O Estado tem que ter política pública para as novas tecnologias", completa o executivo. Nesta segunda-feira, 27/11, a Intel promoveu o Intel Press Summit 2017, em São Paulo.


Cloud Computing
Falta de talento incentiva à automatização da nuvem, mas segurança e privacidade ainda são entraves

Pesquisa mostra que as empresas que automatizaram as aplicações legadas e operações de TI na nuvem estão indo além da busca da redução de custos ou da eficiência. Elas usam cloud para inovar seus modelos de negócios.

TICs em Foco - TRANSFORMAÇÃO DIGITAL
Prever. Prevenir. Detectar e Responder

Essas são a exigência da remodelagem da gestão de riscos e da segurança organizacional nas corporações.

Inteligência Artificial deixa de ser hype, mas sofre com a lacuna de talentos

IA será a tendência de tecnologia de negócios mais debatida, investida e disruptiva dos próximos anos, atenta a 11ª edição do Digital Transformation Review, feita pela Capgmenini.

Banco Daycoval e seguradora Zurich aderem ao Torq para fazer Inovação virar projeto

"Temos 300 clientes, nossa meta é que 10% deles tenham um projeto feito no Torq em 12 meses", diz o Diretor Presidente da Senior Solutions, Bernardo Gomes.

Google segue Facebook e proíbe anúncio de moedas virtuais

Regra começa a valer em junho. Rede social barrou a publicação de anúncios de produtos financeiros não regulados ou especulativos.

Finep e BNDES querem garantias para novo aporte na Unitec Semicondutores

Depois de R$ 1 bilhão investido na fábrica de chips próxima a Belo Horizonte, bancos de fomento foram à CGU buscar soluções legais para a Finep liberar pelo menos mais R$ 72 milhões de um total de R$ 200 milhões necessários para o início da produção.

BB investe R$ 14 milhões em IA e libera transações bancárias no Messenger, do Facebook

Até o final do ano, a instituição financeira realiza um piloto com cerca de 1000 clientes para testar as novas funcionalidades. Negociações com outras redes sociais, entre elas, o WhatsApp Business, do próprio Facebook, estão adiantadas.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G