INCLUSÃO DIGITAL

Governo vai lançar Internet para Todos com conexões subsidiadas

Luís Osvaldo Grossmann ... 29/11/2017 ... Convergência Digital

Está nos retoques jurídicos do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações um novo programa de inclusão digital, que vai mirar em condições facilitadas para a oferta comercial de acesso à internet pelo Brasil. O desenho tentará ser atrativo para as operadoras privadas, mas é a Telebras quem garante que vai conectar pelo mens 15 mil pontos já em 2018.

“O Gesac vai ter seu escopo de participação ampliado, um novo módulo. As operadoras poderão se credenciar para oferecer o serviço e haverá condições incentivadas”, resume o secretário de Telecomunicações, André Borges. Segundo ele, o arcabouço jurídico vigente já permite que esse novo escopo do Gesac venha por meio de uma portaria ministerial. 

Embora a ideia seja criar incentivos que atraiam também o mercado privado, a Telebras já se candidatou a participar. Mais do que isso, nesta quinta-feira, 29/11, o diretor técnico operacional da estatal, Jarbas Valente, avisou que já serão compradas cerca de 18 mil antenas de recepção de sinais de internet via satélite para atender esse programa e o Escola Conectada, que prevê cerca de 7 mil escolas públicas rurais com internet até o fim de 2018, além das demandas do novo programa. 

“Vamos levar banda larga para todo o Brasil a partir de abril de 2018. É um projeto de uma Portaria, Internet para Todos. O preço é social, é um valor social, que vai levar banda larga de 10 Mbps, 20 Mbps para os cidadãos dos povoados. O STF já decidiu que apesar de usar frequência, não é serviço de telecomunicações e portanto não paga os impostos todos, apenas o ISS. A ideia é que tenha parceria do Ministério com as prefeituras. A gente quer que o prefeito aprove a isenção do ISS, porque os demais já estão isentos no programa Gesac”, explicou Valente. 


TICs em Foco - TRANSFORMAÇÃO DIGITAL
Prever. Prevenir. Detectar e Responder

Essas são a exigência da remodelagem da gestão de riscos e da segurança organizacional nas corporações.

Swap de fibras é mandatório para levar banda larga em regiões desassistidas

Compartilhamento de infraestrutura é essencial para reduzir custos e definir modelos de negócios nas cidades onde as teles não investiram, observa o CEO da UmTelecom, Rui Gomes.

Anatel vai avaliar cobertura em banda Ka para troca de 450 MHz por satélite

Com a questão ainda empatada no Conselho Diretor, área técnica da agência terá 30 dias para demonstrar qual é a capacidade real de substituição dos compromissos assumidos pelas operadoras.

Viasat define projeto para vender Internet nas áreas mais remotas do Brasil

Segundo a vice-presidente da empresa americana, Lisa Scalpone, ofertas levam em conta a realidade de cada cidade com serviços de WiFi Comunitário, mas também será direcionada para empreendedores e usuários domésticos.

UIT: Cada 10% de penetração da banda larga eleva PIB em até 1,5%

Estudo da União Internacional de Telecomunicações indica que o crescimento da banda larga móvel tem impacto mais significativo entre os países mais pobres.

Novo edital para Cidades Digitais exige compartilhamento das fibras

Edital vai beneficiar 107 municípios com R$ 64 milhões para a implantação de infraestrutura de banda larga.

Provedores devem apontar PTTs que grandes operadoras terão que conectar

Anatel quer estabelecer os critérios para definir quais os pontos de troca de tráfego deverão constar das ofertas de referencia das teles com Poder de Mercado Significativo.



  • Copyright © 2005-2018 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G