Home - Convergência Digital

Novas receitas das teles virão do B2B e do B2G

Convergência Digital - Carreira
Ana Paula Lobo e Pedro Costa - 11/12/2017

Não basta o tubo para prover o serviço de Internet das Coisas é necessário que a operadora esteja preparada para trabalhar na oferta fim a fim, observou Júlio Sgarbi, da Huawei Brasil, ao participar do Fórum de Tecnologia e Inovação Oi, realizado nesta segunda-feira, 11 de dezembro, no Rio de Janeiro.

O executivo assegura que novas receitas vão sugir no mercado de B2B e do B2G ( relação com governo).  "A rede atual, a rede legada, não suporta os novos serviços que estão por vir, uma vez que elas estão em silos, com vida útil já no fim", afirma Sgarbi. Assistam a participação de Júlio Sgarbi, da Huawei Brasil.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

17/08/2018
Pharol vai aumentar capital para não perder vez na Oi

16/08/2018
Oi investe R$ 569,2 milhões e amplia 4G e banda larga fixa no Rio

16/08/2018
Oi adia assembleia que vai eleger novo Conselho de Administração

14/08/2018
Oi quer aumento de capital rápido para investir em fibra e 4G ainda em 2018

09/08/2018
Justiça recusa Oi e mantém contrato entre Telebras e Dataprev sem licitação

08/08/2018
Oi leva chatbot para o WhatsApp Business sem cobrar do assinante

06/08/2018
Fundos americanos já concentram 26% da Oi

02/08/2018
Oi chama ex-presidente da TIM para novo Conselho de Administração

02/08/2018
Oi marca assembleia sobre capital e novo conselho

01/08/2018
Justiça de Portugal rejeita plano de recuperação judicial da Oi

Destaques
Destaques

4G já alcança metade dos celulares no Brasil

No fim do primeiro semestre de 2018, país contava com 118 milhões de chips de quarta geração.

Banda larga móvel: América Latina cobra até três vezes mais pelo espectro

"Políticas de espectro que aumentam os preços e concentram-se em ganhos de curto prazo são incompatíveis com a economia digital", adverte o diretor da GSMA, Sebastián Cabello.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

A IA vai virar a economia de "cabeça para baixo" como um tsunami!

Por: Eduardo Prado *

O impacto só não vai ser mais ser mais rápido nas economias dos países por causa da falta de mão de obra de Inteligência Artificial por conta da carência de especialistas como cientistas de dados.


Copyright © 2005-2016 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site